Empresa do avião de acidente com Eduardo Campos é responsável por danos, decide STJ

Fotos inéditas de 2014 mostram destroços do avião de acidente que matou Eduardo  Campos | Santos e Região | G1

Nesta terça-feira (16), a 4ª turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, manteve sentença que condenou a empresa exploradora da aeronave do acidente com Eduardo Campos ao pagamento de danos morais a duas mulheres que tiveram seus imóveis atingidos, informa o site jurídico nacional Migalhas.

De acordo com o colegiado, o avião era objeto de arredamento mercantil contratado pela empresa, o que justifica que a empresa responda pela aeronave que figurava em seu nome.

A empresa pede reforma de decisão do TJ/SP que a condenou a indenizar duas mulheres em razão de desastre aéreo que provocou a morte do político, ocorrido em Santos. As autoras da ação moravam na área do acidente e alegaram que as casas foram atingidas por destroços do avião, sofrendo diversos danos.

No STJ, alegou que, por ter transferido a posse e o controle do bem em momento anterior ao acidente, não há nexo entre conduta atribuível à empresa e os danos ocorridos. Afirmou, ainda, que não explorava a aeronave, não elegeu a tripulação, bem como não possuía nenhuma ingerência sobre as rotas de voo e destinos.

Ao analisar o caso, o ministro Luis Felipe Salomão, relator, afirmou que o avião era objeto de arredamento mercantil contratado pela empresa. Segundo, S. Exa. esse indicativo é o necessário para que a empresa responda pela aeronave que figurava em seu nome.

“A transferência de posse ou qualquer outro tipo de cessão não livra a empresa da responsabilidade sobre a aeronave, que, ao menos formalmente, era de sua responsabilidade.”

Moraes defende democracia e sistema eleitoral em discurso de posse

Alexandre de Moraes toma posse como novo presidente do TSE - Band Eleições

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, defendeu nessa terça-feira (16) a democracia e o sistema eleitoral durante discurso de posse.

No início da noite, Moraes assumiu a presidência do TSE, sucedendo o ministro Edson Fachin, para cumprir mandato de dois anos. O novo vice-presidente é o ministro Ricardo Lewandowski.

O novo presidente iniciou seu discurso afirmando que a Justiça Eleitoral atua com transparência e honra sua história vocação de concretizar a democracia.

“Somos a única democracia do mundo que apura e divulga os resultados eleitorais no mesmo dia, com agilidade, segurança, competência e transparência. Isso é motivo de orgulho nacional”, declarou.

Sobre as urnas eletrônicas, o presidente disse que sempre haverá o aperfeiçoamento do sistema, fato que garante a divulgação do resultado no mesmo dia da votação.

“Os brasileiros e brasileiras teclaram com confiança o seu voto, aguardando a apuração, a proclamação do resultado no mesmo dia para segurança, tranquilidade e orgulho de nossas eleitores e eleitoras”, disse.

O ministro também afirmou que o exercício da democracia garante a possibilidade periódica do eleitor escolher seus representantes.

“Respeito às instituições é o único caminho de crescimento e fortalecimento da República, e a força da democracia como único regime político, onde todo poder emana do povo e deve ser exercido pelo bem do povo”.

No final do discurso, Moraes pediu respeito à democracia. “É tempo de união. É tempo de confiança no futuro e, principalmente, tempo de respeito, defesa, fortalecimento e consagração da democracia”, completou.

Eleições 2022: confira o que pode e não pode na propaganda eleitoral

A propaganda nas Eleições 2022 está liberada a partir desta terça-feira (16). Mas candidatas e candidatos, partidos políticos, coligações e federações partidárias devem verificar o que a legislação eleitoral permite e proíbe durante a campanha, para não incorrerem em punições aplicadas pela Justiça Eleitoral.

Nas eleições deste ano, os mais de 156 milhões de eleitoras e eleitores aptos a votar vão escolher candidatas e candidatos aos cargos de presidente da República, governador, senador, deputado federal e deputado estadual ou distrital. O primeiro turno do pleito está marcado para o dia 2 de outubro e, eventual segundo turno, para o dia 30 de outubro.

As regras da propaganda eleitoral estão contidas na Resolução nº 23.610, que dispõe também sobre o horário gratuito e as condutas ilícitas na campanha.

Confira, a seguir, o que a legislação eleitoral autoriza e veda na propaganda eleitoral em geral:

PROPAGANDA NA INTERNET

Manifestação do pensamento

É livre a manifestação de pensamento da eleitora e do eleitor por meio da internet. No entanto, essa manifestação não pode ofender a honra ou a imagem de candidatas e candidatos, partidos, coligações ou federações partidárias, ou ainda se propagar notícias falsas.

A legislação permite a propaganda eleitoral em blogs ou páginas na internet ou redes sociais das candidatas e candidatos, partidos políticos, coligações ou federações, desde que seus endereços sejam informados à Justiça Eleitoral.

É proibido veicular qualquer tipo de propaganda eleitoral paga na internet. A exceção é o impulsionamento de conteúdo, que deverá estar identificado de forma clara e ter sido contratado, exclusivamente, por candidatas, candidatos, partidos, coligações e federações partidárias ou pessoas que os representem legalmente.

A propaganda eleitoral paga na internet deverá ser assim identificada onde for divulgada. Por ser proibido o impulsionamento de conteúdo por apoiadores, esses anúncios deverão identificar como responsáveis a candidata, o candidato, o partido, a coligação ou a federação partidária.

A resolução proíbe a contratação de pessoas físicas ou jurídicas que façam publicações de cunho político-eleitoral em páginas na internet ou redes sociais.

Críticas e elogios em página pessoal

A publicação com elogios ou críticas a candidatas e candidatos, feitos por uma eleitora ou eleitor em página pessoal, não será considerada propaganda eleitoral. A repercussão desse conteúdo está autorizada, desde que não ocorra impulsionamento pago de publicações por parte do eleitor com a finalidade de obter maior engajamento.

Desinformação

Além de proibir a veiculação de propaganda com o objetivo de degradar ou ridicularizar candidatas e candidatos, a resolução também veda a divulgação ou compartilhamento de fatos sabidamente inverídicos ou gravemente descontextualizados que atinja a integridade do processo eleitoral, inclusive os de votação, apuração e totalização de votos.

Envio de mensagens

A resolução permite o envio de mensagens eletrônicas às eleitoras e eleitores que se cadastrarem voluntariamente para recebê-las. Porém, os emissores devem ser identificados, bem como precisam ser cumpridas as regras da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Mecanismos para o descadastramento devem ser disponibilizados para a pessoa que não quiser mais receber as mensagens.

Proibidos telemarketing e disparo em massa

A norma veda a propaganda via telemarketing e o disparo em massa de conteúdo eleitoral por meio de mensagens de texto, sem o consentimento prévio do destinatário. Além de proibido, esse disparo pode ser sancionado como práticas de abuso de poder econômico e propaganda irregular. Nesse caso, a multa prevista varia entre R$ 5 mil a R$ 30 mil.

Direito de resposta

A legislação garante o direito de resposta à propaganda na internet. Os abusos identificados podem ser punidos com multa, sendo que a Justiça Eleitoral poderá ordenar a retirada do conteúdo abusivo de páginas na internet e das redes sociais.

PROPAGANDA EM GERAL

Showmício

A norma proíbe a realização de showmício, presencial ou transmitido pela internet, para promoção de candidatas e candidatos e a apresentação, remunerada ou não, de artistas com a finalidade de animar comício e reunião eleitoral. A única exceção é a realização de shows e eventos com a finalidade específica de arrecadar recursos para a campanha, sem que haja pedido de voto.

A proibição de realizar shows também não se estende a candidatas e candidatos que sejam profissionais da classe artística – como cantoras, cantores, atrizes, atores, apresentadoras e apresentadores –, que poderão exercer as atividades normais de sua profissão durante o período eleitoral, desde que não apareçam em programas de rádio e de televisão nem utilizem tais eventos para promover a candidatura.

Uso de outdoor

É vedada a propaganda eleitoral por meio de outdoors, inclusive eletrônicos. A violação da regra sujeita a empresa responsável, partidos, federações, coligações e candidatas e candidatos à imediata retirada da propaganda irregular e ao pagamento de multa no valor de R$ 5 mil a R$ 15 mil.

Materiais de campanha

No dia da eleição, a eleitora ou eleitor poderá revelar a sua preferência por determinada candidatura. Porém, a manifestação deve ser silenciosa por meio do uso de bandeiras, broches, dísticos, adesivos, camisetas e outros adornos semelhantes. A norma proíbe a aglomeração de pessoas com vestuário padronizado que caracterize uma manifestação coletiva.

Propaganda na imprensa

Na imprensa, não será considerada propaganda eleitoral a divulgação de opinião favorável à candidata, candidato, partido, coligação ou federação partidária, desde que não seja matéria paga.

Senador do PT apoia Marília Arraes e ignora aliança com PSB de Danilo Cabral

PH REINAUX

Senador pelo PT de Sergipe, Rogério Carvalho saiu em defesa de Marília Arraes (SD) na disputa pelo Governo de Pernambuco. O parlamentar, nome próximo a Lula (PT), ignorou a aliança do seu partido com o PSB, que lançou Danilo Cabral para manter o Palácio Campo das Princesas sob gestão socialista.

O apoio foi declarado através das redes sociais. O senador comentou na postagem que marca o início da campanha oficial de Marília Arraes, feita nesta terça-feira (16), no Instagram da candidata. Ela deixou o PT em março para concorrer ao Governo, mas não rompeu com o ex-presidente Lula.

“Marília é 77!”, comentou Rogério Carvalho na publicação. Em Pernambuco, Marília Arraes disputa com Danilo Cabral a imagem de Lula. O candidato do PSB, apoiado oficialmente pelo ex-presidente, aposta na associação ao petista para alavancar sua candidatura.

A ex-petista lançou um movimento chamado ‘oPTei Marília’ para atrair dissidentes do partido. A executiva estadual do PT decidiu expulsar os filiados que declarem apoio à candidaturas de oposição, como maneira de conter a fuga para o palanque da deputada.

Ipec: Lula tem 63% do eleitorado em PE, enquanto Bolsonaro lidera no DF

Ricardo Stuckert/Instituto Lula /Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Os resultados da mais recente pesquisa Globo/Ipec, divulgados nesta terça-feira (16), apresentam um cenário acima da média para o ex-presidente Lula (PT) com o eleitorado de Pernambuco.

De acordo com a apuração, o petista tem 63% das intenções de votos no estado, enquanto seu maior oponente, Jair Bolsonaro (PL), agrega apenas 22% dos votos na região.

O levantamento ouviu 1.200 eleitores entre os dias 12 e 14 de agosto em 50 cidades pernambucanas. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%.

A situação é diferente no centro-oeste, onde Bolsonaro consegue vantagem no Distrito Federal. A região é o único dos estados pesquisados em que o atual presidente fica à frente, com 40% das intenções de votos contra os 32% de Lula.

Em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul o percentual de intenções de votos dos dois oponentes se aproxima do que foi verificado no levantamento nacional.

Na pesquisa nacional, Lula também lidera com 44% a frente de Bolsonaro, com 32%.

Confira os números do levantamento nacional:
– Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – 44 %
– Jair Bolsonaro (PL) — 32%
– Ciro Gomes (PDT) — 6%
– Simone Tebet (MDB) — 2%
– Vera Lúcia (PSTU) – 1%
– Brancos/Nulos — 8%
– Indecisos — 7%

Pesquisa Ipec em Pernambuco: Marília, 33%, Raquel, 11%, Anderson, 10%, Miguel, 9%, Danilo, 6%

Pesquisa Ipec para governador de Pernambuco divulgada nesta segunda-feira (15) — Foto: Arte/TV Globo

Pesquisa do Ipec (ex-Ibope) divulgada nesta segunda-feira (15) pela TV Globo revela os índices de intenção de voto para o cargo de governador de Pernambuco. A candidata do Solidariedade, Marília Arraes, lidera a disputa com 33% das intenções de voto.

A pesquisa ouviu 1.200 pessoas entre os dias 12 e 14 de agosto em 50 cidades pernambucanas. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-09411_2022.

– Marília Arraes (Solidariedade): 33%
– Raquel Lyra (PSDB): 11%
– Anderson Ferreira (PL): 10%
– Miguel Coelho (União Brasil): 9%
– Danilo Cabral (PSB): 6%
– Claudia Ribeiro (PSTU): 1%
– Jadilson Bombeiro (PMB): 1%
– João Arnaldo (PSOL): 1%
– Jones Manoel (PCB): 1%
– Ubiracy Olímpio (PCO): 0%
– Pastor Wellington (PTB): 0%
– Brancos e nulos: 17%
– Não souberam: 9%

Rejeição
Veja em quem os entrevistados pela pesquisa disseram que não votariam de jeito nenhum.

Resposta estimulada e múltipla:

Danilo Cabral (PSB): 22%
Marília Arraes (Solidariedade): 19%
Anderson Ferreira (PL): 18%
Miguel Coelho (União Brasil): 18%
João Arnaldo (PSOL): 16%
Raquel Lyra (PSDB): 14%
Ubiracy Olímpio (PCO): 13%
Jadilson Bombeiro (PMB): 12%
Jones Manoel (PCB): 12%
Claudia Ribeiro (PSTU): 11%
Pastor Wellington (PTB): 11%
Poderia votar em todos (resposta espontânea): 2%
Não sabe: 27%

Petrobras reduz preço da gasolina em 4,85% a partir de terça-feira

A Petrobras informou nesta segunda-feira, 15, que reduzirá o preço médio da gasolina A nas refinarias em 4,85% a partir de terça-feira,16.

O valor do litro do combustível às distribuidoras passará de R$ 3,71 para R$ 3,53.

Esta é a terceira redução nos preços da gasolina em menos de um mês. As outras duas foram nos dias 20 e 29 de julho.

Considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,70, em média, para R$ 2,57 a cada litro vendido na bomba, informou a companhia.

A Petrobras diz que a redução acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da companhia, que “busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”.

Desde a primeira queda, em 19 de julho, o preço do litro da gasolina em refinarias da Petrobras já teve queda acumulada de 13%.

Candidatos de oposição reagem à proposta de Danilo Cabral de reduzir o IPVA em Pernambuco: ‘cara de pau’

IPVA 2022: Qual o valor em Pernambuco? Quantas parcelas para pagar? Veja  calendário

Poucas horas após o candidato a governador do PSB, Danilo Cabral, afirmar em uma rádio de Caruaru que pretende tornar o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) o menor do Nordeste, postulantes de oposição vieram a público para criticar o gesto do aliado do governador Paulo Câmara (PSB). Danilo falou com a Rádio Liberdade na manhã desta segunda-feira (15).

O primeiro a se manifestar sobre a proposta foi Anderson Ferreira (PL), que há três meses apresentou na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), através da bancada do PL na Casa, um projeto de lei que visava justamente reduzir o valor do IPVA no Estado.

“É muita cara de pau de Danilo Cabral e Paulo Câmara abordarem a redução do IPVA quando, ao mesmo tempo, ignoram que há protocolado na Alepe um projeto de lei de nossa autoria que trata sobre o assunto e não anda para frente por falta de interesse do governador em mobilizar a bancada”, disparou o liberal.

E completou: “Bastaria um simples gesto, ou até mesmo um decreto, para que milhões de pernambucanos proprietários de veículos pudessem ter o sofrimento aliviado”, disse Anderson Ferreira.

O candidato a governador do presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou, ainda, que a iniciativa de Danilo só demonstra que o seu partido, o PSB, está “desorientado”.

“Essa é mais uma prova de que o PSB vive sempre correndo atrás do próprio rabo feito gato, sem saber para onde vai, desorientado. O próprio candidato do governador Paulo Câmara externou o caráter abusivo da política tributária instalada nos últimos oito anos, que transformou o governo estadual em uma máquina de arrecadação de impostos e que penaliza a população, sobretudo os mais vulneráveis”, destacou Anderson.

No início da tarde, foi a vez de Miguel Coelho (União Brasil) ir a público para criticar o gesto de Danilo Cabral. O ex-prefeito de Petrolina considerou a fala do socialista uma “mentira eleitoreira”.

“Só pode ser piada. O povo de Pernambuco registrando os carros na Bahia, na Paraíba e no Ceará para se livrar do IPVA alto, aí, agora, vem o candidato do PSB falar em baixar o imposto. É mais uma mentira eleitoreira. Danilo subestima a inteligência dos pernambucanos ao prometer baixar o IPVA”, alfinetou o candidato.

Para Miguel, os governos do PSB em Pernambuco tornaram-se especialistas em cobrar impostos. “O pernambucano está cansado do PSB cobrar tanto imposto e não entregar nada. O governador criou até um imposto sobre o sol. Resultado: várias empresas de energia solar estão migrando para outras regiões, estamos perdendo empregos e o povo penalizado. Mas Danilo finge que não é do PSB ou que o pernambucano é besta”, declarou.

Mais de 25 mil pessoas já pediram registro de candidatura ao TSE

Até o momento, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já recebeu 25.006 pedidos de registro de candidaturas. Todos os pedidos de candidatura precisam ser avaliados pelo tribunal. No total, 1.260 são candidatos à reeleição.

O prazo para que partidos, federações e coligações façam o requerimento de registro dos seus candidatos se encerra nesta segunda-feira (15) às 8 horas para as solicitações apresentadas pela internet e às 19 horas para aqueles que entregarem a documentação no TSE ou nos TREs (Tribunais Regionais Eleitorais).

Bandidos devolvem Pix após descobrirem que assaltaram esposa do líder do PCC

Marcola é considerado líder máximo do PCC e tem mais de 300 anos de pena para cumprir

Em conversa em novembro do ano passado, revelada neste domingo, 14, pelo programa Fantástico, da TV Globo, a mulher de Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, conta ao chefe do Primeiro Comando da Capital (PCC) ter sido assaltada em São Paulo: roubaram seu celular e fizeram transferência via Pix. Os bandidos, no entanto, devolveram o telefone e o dinheiro, ao descobrirem com que ela é casada.

“O trânsito parou, tomei um susto tão grande. Demorei uns segundos para voltar ao normal”, afirmou Cynthia Giglioli Herbas Camacho no Parlatório da cadeia. “Aí devolveram porque viram meu nome. Mandaram entregar lá no salão.” Marcola, então, ri.

Confira as datas e horários dos jogos da Seleção Brasileira da Copa do Mundo 2022

Copa do Mundo 2022: as datas e horários dos jogos da Seleção Brasileira

Faltam 100 dias para a Copa do Mundo de 2022. A abertura do Mundial foi antecipada e será realizada no dia 20 de novembro, com a partida entre Qatar e Equador. A Seleção Brasileira, portanto, só estreia no dia 24 de novembro, contra a Sérvia, pela primeira rodada do Grupo G.

Confira as datas e os horários dos jogos do Brasil

24/11 – Brasil x Sérvia – 16h (de Brasília)

A Seleção Brasileira começa a caminhada rumo ao Hexa contra a Sérvia no dia 24 de novembro, uma quinta-feira, às 16h (de Brasília), no Estádio Nacional de Lusail.

28/11 – Brasil x Suíça – 13h (de Brasília)

O segundo jogo do Brasil na Copa é contra a Suíça, no dia 28 de novembro, uma segunda-feira, às 13h (de Brasília), no Estádio 974.

02/12 – Camarões x Brasil – 16h (de Brasília)

O Brasil encerra sua participação na fase de grupos contra o Camarões, no dia 2 de dezembro, uma sexta-feira, às 16h (de Brasília), no Estádio Nacional de Lusail.

Cai distância de Bolsonaro para Lula nos dois maiores colégios eleitorais do País, mostra Quaest

Nova pesquisa traz boas notícias para Bolsonaro e um alerta a Lula | VEJA

Em segundo lugar nas principais pesquisas de intenção de voto, o presidente Jair Bolsonaro (PL) avançou e reduziu a distância para Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em São Paulo e em Minas Gerais, os dois maiores colégios eleitorais do País. Levantamentos da Genial/Quaest divulgados nesta semana mostram que a vantagem do ex-presidente sobre o atual chefe do Executivo entre o eleitorado paulista, por exemplo, já está dentro da margem de erro, ou seja: empate técnico.

Na primeira semana da agosto, os números da Quaest em São Paulo mostraram o petista com 37% das intenções de voto e o presidente, com 35%. No levantamento anterior, Lula tinha 37% e Bolsonaro, 32%. Em Minas, a mudança também foi significativa. A distância entre ambos caiu nove pontos em um mês. Lula tem agora 42%, ante 33% de Bolsonaro. A pesquisa anterior apontava Lula com 46% e Bolsonaro, com 28%

Maior colégio eleitoral do País, São Paulo tem 22,16% da população apta a votar este ano. Minas é o segundo maior, com 10,41%. Juntos, os Estados abrigam um a cada três votantes do País. Os registros no TSE são SP-02135/2022 e MG-09990/2022.

Governador de Pernambuco bate recorde negativo chegando a 71,4% em desaprovação

REPRODUÇÃO/TWITTER

A pesquisa eleitoral Paraná Pesquisas, divulgada pelo Blog de Jamildo nessa sexta-feira (12), mostrou o crescimento da rejeição ao governador Paulo Câmara (PSB).

71,4% dos eleitores pernambucanos desaprovam a gestão do governador Paulo Câmara. A maioria desse número, inclusive, acredita que seu governo é “péssimo”.

52,7% dos entrevistados tiveram essa resposta, mais do que a metade dos eleitores. Esse número vem de uma crescente constante: em maio deste ano eram 46,5%; em julho, 48,4%.

Ambos os números nunca foram tão altos.

Os que desaprovam também aumentaram: em maio eram 67,3% e em julho 69,5%.

A pesquisa eleitoral Paraná Pesquisas foi realizada por entrevistas pessoais entre os dias 7 a 11 de agosto.

O nível de confiança é de 95% para uma margem de erro de 2,6 pontos percentuais.

Esta pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o n.º PE-05038/2022.

Lista definitiva de gestores com contas irregulares é entregue ao TRE-PE

Procurador-geral em exercício do Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPC-PE), Ricardo Alexandre, desembargador André Guimarães e Conselheira Teresa Duere, junto com o

Para auxiliar a Justiça Eleitoral na análise do registro de candidaturas às eleições de outubro deste ano, a vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), conselheira Teresa Duere, junto com o procurador-geral em exercício do Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPC-PE), Ricardo Alexandre, entregou na tarde desta quinta-feira, 11, ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE), a lista com os nomes de gestores que tiveram as contas julgadas irregulares pela Corte de Contas nos últimos oito anos.

Na listagem, constam os nomes de 174 prefeitos de 126 municípios e 959 gestores de 339 órgãos e entidades públicas, entre secretários, diretores, gerentes, superintendentes e ordenadores de despesas.

A conselheira e o procurador foram recebidos pelos presidente e vice-presidente do TRE, desembargadores André Guimarães e Humberto Vasconcelos, e pelos desembargadores eleitorais Mariana Vargas e Rodrigo Beltrão.

Os dados disponibilizados pelo TCE vão auxiliar a Justiça Eleitoral a decidir quem poderá ou não concorrer às eleições de 2022, com base nas inelegibilidades previstas na Lei Complementar nº 64/90. Dentro dos critérios legais, cabe à Justiça Eleitoral declarar ou não a inelegibilidade das candidatas e candidatos a um cargo público. Conforme prevê a Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº 135/2010 – alínea “g”), são considerados inelegíveis aqueles que tiverem as prestações de contas rejeitadas por irregularidade insanável ou que configure ato doloso de improbidade administrativa. Uma vez condenado, o gestor público permanece inelegível por oito anos.

Instituto Paraná Pesquisas divulgou nova pesquisa de intenção de votos para Governo de PE; Marilia segue em primeiro

Reprodução

A pesquisa eleitoral divulgada nesta sexta-feira (12) pelo Instituto Paraná Pesquisas em parceria com o blog do Jamildo revela as intenções de voto para Governador de Pernambuco nas Eleições 2022. Marília Arraes (Solidariedade) aparece na liderança, com 31,5%.

Em comparação com a última pesquisa realizada pelo Instituto Paraná, divulgada em julho, a ex-petista subiu 1,5%, se mantendo na primeira posição. Neste cenário, o pleito seria definido em segundo turno.

A disputa pela segunda vaga do segundo turno, por sua vez, segue incerta. De acordo com os números da pesquisa, três candidatos aparecem empatados na margem de erro, que é de 2,6 pontos percentuais.

Raquel Lyra, PSDB, aparece na segunda posição, com 14,3%. Anderson Ferreira, do Partido Liberal, acumulou 13,6%. Miguel Coelho, do União Brasil, ficou em quarto, com 12,2%. Todos eles se mantiveram na mesma posição da última pesquisa do Instituto Paraná.

Danilo Cabral, do PSB, manteve a mesma pontuação do último questionário: 7,5%, também permanecendo na quinta posição da lista — na margem de erro, ele empata com Miguel Coelho em quarto. Demais candidatos não acumularam 1%.

Veja a pesquisa do Instituto Paraná para Governo de Pernambuco
– Marília Arraes (SD): 31,5%
– Raquel Lyra (PSDB): 14,3%
– Anderson Ferreira (PL): 13,6%
– Miguel Coelho (UB): 12,2%
– Danilo Cabral (PSB): 7,5%
– Jadilson Bombeiro (MDB): 0,7%
– Cláudia Ribeiro (PSTU): 0,6%
– João Arnaldo (PSOL): 0,5%
– Jones Manoel (PCB): 0,4%
– Ubiracy Olímpio (PCO): 0,3%
– Wellington Carneiro (PTB): 0,3%

Brancos e nulos somaram 11,4%. Outros 6,7% afirmaram não saber em quem votar, ou não responderam à pergunta.

A pesquisa do Instituto Paraná entrevistou presencialmente 1.541 eleitores entre os dias 7 e 11 de agosto de 2022, em cinco mesoregiões de Pernambuco.

A pesquisa está registrada no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/22.