Governo de Pernambuco volta atrás e adia convocação de aprovados em concursos das polícias

POLÍCIA MILITAR FORMA 495 NOVOS SOLDADOS - Polícia Militar de Pernambuco

Poucas horas após anunciar para a imprensa a convocação de 1.085 aprovados em concursos da segurança pública, o governo de Pernambuco voltou atrás da decisão. No horário marcado para a transmissão oficial do anúncio, no youtube, a assessoria do Palácio do Campo das Princesas confirmou que não haverá mais a convocação. Apenas isso.

“Não haverá anúncio da convocação dos aprovados nos concursos para segurança pública de Pernambuco. As tratativas sobre o cronograma da convocação ainda estão em andamento e serão divulgadas em breve”, informou o breve comunicado.

Aprovados pretendem realizar um protesto nesta quinta-feira (13) para cobrar esclarecimentos.

Por volta das 8h, o governo do Estado havia dito que o governador Paulo Câmara (PSB) autorizaria, nesta quarta-feira (12), a convocação dos aprovados para preencher vagas nas polícias Militar, Civil, Científica e do Corpo de Bombeiros. Não se sabe, porém, o motivo do cancelamento.

O que se sabe, no entanto, é que os aprovados estão revoltados. E com razão. Afinal, eles já deveriam estar nos cursos de formação desde abril.

Rejeição a Bolsonaro no Nordeste chega a 62%, mostra Datafolha

São Francisco: a incrível obra que foi 'inaugurada' por quatro presidentes  | VEJA

Em sua campanha para reeleição em 2022, Jair Bolsonaro terá que enfrentar um alto índice de rejeição, especialmente no Nordeste, onde 62% dos consultados por pesquisa Datafolha disseram que não votariam nele de jeito nenhum no primeiro turno.

No país, a rejeição ao presidente é de 54%, ou seja, mais da metade do eleitorado, segundo o levantamento publicado nesta quarta-feira (12). Seu pior desempenho é no Nordeste, seguido por Sudeste (53%), Centro Oeste/Norte (49%) e Sul (46%).

O Datafolha mostrou que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) atualmente lidera a corrida eleitoral de 2022, com 41% das intenções de voto no primeiro turno, contra 23% de Bolsonaro. Num eventual segundo turno contra Bolsonaro, o ex-presidente levaria ampla vantagem, com uma diferença de 55% a 32%.

A rejeição a Lula é de 36%, segundo o levantamento. Os números são mais altos no Sul e no Centro Oeste, com 42%, chegam a 39% no Sudeste e ficam em 23% no Nordeste.

Datafolha: Lula lidera corrida eleitoral de 2022 e marca 55% contra 32% de Bolsonaro no 2º turno

O acordo entre Lula e Bolsonaro para 2022 | VEJA

Pouco mais de dois meses após ter seus direitos políticos restabelecidos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a corrida para a Presidência com margem confortável no primeiro turno e venceria o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na segunda etapa, revela pesquisa Datafolha.

O petista alcança 41% das intenções de voto no primeiro turno, contra 23% de Bolsonaro.

Em um segundo pelotão, embolados, aparecem o ex-ministro da Justiça Sergio Moro (sem partido), com 7%, o ex-ministro da Integração Ciro Gomes (PDT), com 6%, o apresentador Luciano Huck (sem partido), com 4%, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que obtém 3%, e, empatados com 2%, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) e o empresário João Amoêdo (Novo).

Somados, os adversários de Lula chegam a 47%, apenas seis pontos percentuais a mais do que o petista. Outros 9% disseram que pretendem votar em branco, nulo, ou em nenhum candidato, e 4% se disseram indecisos.

O levantamento foi realizado com 2.071 pessoas, de forma presencial, em 146 municípios, nos dias 11 e 12 de maio. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Compositor entra com ação judicial contra Netinho por uso da canção ‘Milla’ em ato bolsonarista

Foto: Reprodução/Instagram (Carla Zambelli divulgou foto com cantor Netinho em ato na Paulista)

Hit de verões e carnavais nos anos 1990, a música Milla fez parte da trilha sonora das manifestações a favor do presidente Jair Bolsonaro no último sábado, dia do trabalhador. Um dos compositores da canção, Manno Góes, não aprovou o novo uso da composição e já tomou providências.

Góes falou a Splash que não pretende impedir o cantor Netinho, cuja voz interpreta a versão de maior sucesso, de cantar a música, mas que pode exigir seus direitos como autor. O compositor afirma ter se sentido ofendido com os vídeos divulgados na internet. “Posso impedir que essas cenas filmadas durante essa manifestação permaneçam sendo divulgadas nas redes sociais. Isso estou fazendo”, informou ao site.

Estão na mira Netinho, a deputada Carla Zambelli e o partido dela, o PSL, que foram notificados extrajudicialmente no domingo (02) para que retirem os vídeos do ar. Agora, o advogado de Manno Góes deve protocolar uma ação judicial contra os três, já que o pedido não foi atendido dentro do prazo de 24 horas.

O advogado Rodrigo Moraes explica que não há problema em Netinho cantar a música nos shows, desde que pague o Ecad. O que não é legal é postar vídeos na internet utilizando a obra musical de terceiro com a finalidade de apoiar um determinado político, principalmente se o criador intelectual da obra for veementemente contra os ideais desse político. Moraes também é especialista e professor de direito autoral da Universidade Federal da Bahia.

Além da ausência de autorização da Góes para a publicação dos vídeos, Moraes ainda aponta outro erro: “a nítida violação ao direito moral à integridade da obra, pois a música Milla não foi criada para essa destinação política, de apoio a um político que fomenta o fim da democracia”.

Para vídeos em redes sociais, programas de TV e até mesmo passeatas filmadas, o uso da música exige autorização dos autores, além do pagamento dos direitos autorais. Basta o “não” de um dos compositores para que a música seja barrada. Tuca Fernandes também assina a composição.

Congresso deve definir modelo de privatização dos Correios, diz Faria

O Ministro das Comunicações, Fábio Faria disse  nesta quarta (12) que caberá ao Congresso Nacional definir o modelo de privatização dos Correios, estatal 100% pública. A urgência do Projeto de Lei (PL) 591/21 que trata da exploração dos serviços postais pela iniciativa privada foi aprovada no dia 20 de abril e aguarda deliberação sobre o mérito. O regime permite acelerar a análise do texto, mas ainda não foi definida a data de votação do mérito do projeto.

Faria participou de uma audiência na Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados para tratar das prioridades da pasta para o ano de 2021. De acordo com o ministro, ao entregar o projeto de privatização, o governo optou por deixar o Congresso definir o modelo de privatização da empresa, que leva encomendas a todo o território nacional.

“Quem vai decidir o processo dos Correios, se vai ser privatização, concessão, vendas de ação, ou não, é o Congresso Nacional. Se vocês que forem contra vencerem a votação, os derrotado vão aceitar”, disse Faria após questionamento de deputados contrários à venda da empresa sobre a questão.

Além de estabelecer que o Sistema Nacional de Serviços Postais (SNSP) poderá ser explorado em regime privado, o texto prevê que a União manterá para si uma parte dos serviços, chamada na proposta de “serviço postal universal”, que inclui encomendas simples, cartas e telegramas.

De acordo com o ministro, a empresa que ficar responsável pela atividade dos Correios terá que manter o serviço.

Deputada Carla Zambelli invade CPI da Covid para defender Wajngarten e causa tumulto

Carla Zambelli: Deputada bolsonarista invade CPI e diz que Renan ameaçou Wajngarten | VEJA

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), apoiadora do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), invadiu a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado nesta quarta-feira (12). Ela tentou fazer contato com o depoente, Fabio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação do governo federal, durante a suspensão da sessão, que é proibido pela condição dele de testemunha.

Em ofício assinado pelo presidente da Comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), apenas senadores, assessores, servidores da secretaria Geral da Mesa do Senado e polícia legislativa são autorizados a participar de forma presencial das oitivas, devido à pandemia de Covid-19. A entrada de Zambelli no espaço do colegiado durante o trabalho dos senadores foi barrada e a deputada discutiu com os senadores.

Tudo isso aconteceu no intervalo da sessão, após o presidente suspender a reunião. Segundo Omar, o advogado do ex-secretário deveria aconselhar ele para responder às perguntas da CPI, que jurou dizer a verdade. No vídeo, é possível ouvir a deputada opinando sobre a forma em que a condução do depoimento está sendo gerenciada pelo colegiado.

Nas redes sociais, Zambelli acusou o relator Renan Calheiros (MDB-AL) e o presidente de fazer ameaças a Wajngarten. “Ao ver que @fabiowoficial não estava criticando o Presidente ou atacando o governo, o relator e o presidente da CPI começam a fazer ameaças ao depoente, insinuando que ele estaria vulnerável agora que não está mais no governo”, escreveu e também compartilhou um vídeo da CPI.

Zambelli tentou barrar na Justiça que Renan Calheiros assumisse a relatoria antes da CPI.

Renato Aragão aciona Justiça e denuncia ex-funcionário por desviar mais de R$ 3 milhões

Crédito: Reprodução/Instagram

Após sofrer um golpe, Renato Aragão procurou a Justiça para denunciar seu ex-funcionário por desviar mais de R$ 3 milhões. Segundo informações do colunista Alessandro Lo-Bianco, do programa “A Tarde É Sua”, da RedeTV!, o suspeito trabalhava na empresa Renato Aragão Produções.

Em depoimento, humorista alega que o funcionário falsificou cheques e adulterou o nome dos beneficiários para o seu próprio nome.

Ainda de acordo com Lo-Bianco, Aragão também está processando o banco por alegar falhas na segurança de agência ao receber cheques falsificados. O artista pede à instituição bancária a restituição dos R$ 3.341.500 desviados.

Renato Aragão afirma que o desvio aconteceu durante seis anos. Além de abrir um boletim de ocorrência, o veterano ainda entrou com um processo trabalhista contra o ex-funcionário, que já foi denunciado à Justiça pelo Ministério Público.

Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus voltam a avançar no Brasil puxados por 9 Estados; Pernambuco é um deles

A matemática das UTIs: 3 desafios para evitar que falte cuidado intensivo  durante a pandemia no Brasil - BBC News Brasil

O número de novos casos de covid-19 atingiu um pico de 77 mil notificações diárias em 27 de março, um recorde na pandemia, e depois passou a cair ao longo de abril. Mas as infecções voltaram a subir em maio, e em 10/05 atingiram o maior patamar em três semanas.

É importante deixar claro que há uma enorme subnotificação desses dados, mas ela tem se mantido mais ou menos constante. Ou seja, a realidade é pior do que os números oficiais apontam, porque muita gente infectada não fez teste de covid-19, mas, segundo estimativas, essa diferença entre dados e realidade foi praticamente a mesma em março, abril ou maio.

Para especialistas, os fatores ligados tanto à queda de casos quanto ao novo aumento são conhecidos desde o início da pandemia em quase todos os países do mundo.

Mais recentemente, houve um recuo na média semanal do número de mortes a cada dia, mas espera-se que esse número também volte a subir já que há um descompasso entre os dados de infecção, de internação e de óbitos, porque alguém que venha a morrer por covid-19 costuma perder a vida semanas depois do primeiro dia de sintomas.

Os dados oficiais, divulgados pelas secretarias estaduais de Saúde, indicam aumento de casos em nove Estados: Alagoas, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

Agnaldo Timóteo deixa metade da herança para filha de criação; irmãos querem anular testamento

Crédito: Reprodução/Arquivo Pessoal

Segundo informações do jornal Extra, Agnaldo Timóteo, que morreu aos 84 anos por complicações da Covid-19, fez um testamento antes de morrer, deixando metade de seu patrimônio, avaliado em R$ 16 milhões, para a flha Keyty Evelyn, de 14 anos. A garota foi criada pelo cantor desde os 2 anos de idade e acabou sendo a maior herdeira do cantor.

O Extra ainda informa que, por vontade do cantor, os outros 50% da herança serão divididos entre dois afilhados (10% para cada um) e dois dos seus seis irmãos.

Agnaldo nomeou como inventariante e também tuto da menina em sua ausência, Sidney Lobo Pedroso, advogado e amigo do cantor há 45 anos.

Apesar do amor que tinha pela filha, a adoção da menina não chegou a ser formalizada, enquanto o músico ainda estava com vida.

No fim do ano passado, após ter sofrido um AVC e ficar quase dois meses internado, ele solicitou que o advogado desse entrada no processo de adoção, que ocorreu em janeiro.

A ação da adoção corre em segredo de justiça em São Paulo. Porém, o Ministério Público, provisoriamente, já deu um parecer favorável para a guarda da menina, determinando dessa forma que o advogado de Timóteo seja o tutor de Keyty.

Irmãos contestam testamento

Apesar da vontade de Timóteo, irmãos do cantor querem pedir anulação do testamento, alegando que Agnaldo estava confuso na época que determinou a partilha dos bens.

Ruthinete, uma das irmãs do cantor, chegou a apresentar uma declaração de um médio em que diz que o cantor estava desorientado, sem ter como responder por seus atos. Ela ainda pediu que fosse nomeada como inventariante do cantor. A Justiça negou o pedido.

O advogado do cantor falou com o Extra sobre o desejo do cantor: “Como inventariante, só quero que a vontade de Agnaldo seja respeitada, me colocando como tutor da menina, para que eu cuidasse dela até os 18 anos”. “O primeiro pedido do Agnaldo foi que eu fosse o tutor da Keyty. Tutor voluntário, eu não recebo um centavo para ser tutor dela. Ele me deixou também como inventariante. Ao mesmo tempo, abrimos uma ação de testamento para saber quem são os beneficiados”, finalizou.

A filha de criação do cantor está em São Paulo com a avó materna. Uma amiga do cantor relata o descaso de Ruthinete com Keyty. Após a morte do músico, ela afimou que a Ruthinete disse a seguinte frase: “A Keyty tinha vindo do lixo, e pro lixo ia voltar”. “Essa menina era tudo na vida do Agnaldo, e isso me deixou muito triste”, continuou.

Sobrinho e ex-assessor de Agnaldo Timóteo, Timotinho conta que Keyty nunca foi aceita pelos irmãos do cantor. Ele ainda chama atenção para o fato de Ruthinete querer a anulação do testamento, e alerta que caso a adoção de Keyty seja confirmada, ela poderá herdar até 100% dos bens do artista.

Entre os bens deixados por Timóteo estão uma casa na Barra da Tijuca, um apartamento em Vila Valqueire, ambos na Zona Oeste do Rio, um imóvel em São Paulo, uma sala comercial em Copacabana e alguns carros.

Zezé di Camargo é internado para procedimento cardíaco de emergência

Zezé Di Camargo: 'Sou real demais para o mundo virtual' | VEJA

O cantor sertanejo Zezé Di Camargo precisou ser internado para um procedimento cardíaco de emergência no fim de semana.

Com dores no peito, o artista procurou o hospital Sírio Libanês.

Ele foi submetido a um cateterismo que constatou obstrução grave de uma de suas artérias.

Os médicos decidiram pela colocação de um stent.

O procedimento foi realizado com sucesso e Zezé Di Camargo passa bem.

O stent é um pequeno tubo que, colocado em uma artéria, consegue mantê-la aberta, evitando a diminuição do fluxo sanguíneo por entupimento e mantendo a oxigenação dos tecidos.

O procedimento é indicado em situações de emergência quando há entupimento da artéria coronária do coração e também para prevenir a ruptura de aneurismas no cérebro, na aorta ou em outros vasos sanguíneos.

Justiça Federal acolhe manifestação do MPF e garante prioridade na vacinação contra covid-19 de comunidade indígena no sertão de Pernambuco

Foto em tons esverdeados de um braço de pessoa com vacina sendo aplicada, com ilustração do novo coronavírus ao fundo.

Após atuação do Ministério Público Federal (MPF) em Serra Talhada, a Justiça Federal determinou que o Estado de Pernambuco e a União garantam a distribuição das doses necessárias para a vacinação prioritária, contra a covid-19, do povo indígena Pankararu da Aldeia Angico, localizada no município de Petrolândia, no sertão pernambucano. A decisão fixa prazo de 20 dias para o fornecimento das doses, sob pena de multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

A Justiça havia intimado o MPF a apresentar manifestação no âmbito de ação ordinária movida contra a União pela comunidade indígena ainda não tinha sido contemplada pelo Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19, embora a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) tenha promovido a vacinação de outros indígenas da etnia Pankararu.

Na manifestação do MPF, o procurador da República André Estima destaca que, embora a região ocupada pela Aldeia Angico Pankararu não seja Terra Indígena ou área de reserva demarcada, a comunidade existe e vive de modo tradicional, atendendo aos requisitos legais e à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que determinou prioridade na vacinação dos povos indígenas localizados em terras não homologadas.

Reforça ainda que a Lei nº 14.021/2020, que dispõe sobre as medidas de proteção social para prevenção do contágio e da disseminação da covid-19 nos territórios indígenas, impõe que serão abrangidos, dentre outros grupos, os indígenas isolados e de recente contato, aldeados e aqueles que vivem fora das terras indígenas, em áreas urbanas ou rurais.

A pedido do MPF, a Justiça Federal também incluiu o Estado de Pernambuco no polo passivo do processo, uma vez que a ação ordinária movida pela comunidade indígena havia sido ajuizada apenas contra a União.

Governo de Pernambuco autoriza convocação de aprovados em concursos para Corpo Bombeiros, PM, Polícia Civil e Científica

PM PE abre concurso com 580 vagas de soldado e oficial | ALERTA CONCURSOS

O governador Paulo Câmara autoriza, nesta quarta-feira (12), a convocação dos aprovados nos concursos para a segurança pública de Pernambuco. A cerimônia é realizada no Salão das Bandeiras, no Palácio do Campo das Princesas.

Com a homologação da resolução da Câmara de Política de Pessoal do Estado (CPP) pelo governador, nos próximos dias, as organizadoras dos certames – IAUPE e Cebraspe – publicarão em seus sites os editais com o cronograma de matrícula.

Nesta etapa, serão convocados 1.085 candidatos remanescentes aprovados nos concursos, que irão integrar os quadros das polícias Militar, Civil, Científica e Corpo de Bombeiros.

PROMESSA

Segundo a previsão inicial, 750 aprovados no concurso da Polícia Militar começariam o curso de formação de soldados, em abril deste ano – deve durar seis meses. Também neste mês, 60 seriam convocados para curso de oficial. Já em janeiro de 2022, está prevista a convocação de mais 700 pessoas para a segunda turma de soldados.

No Corpo de Bombeiros, 100 começariam o curso de formação em abril. A duração será de sete meses. Vinte também seriam convocados para curso de oficial, com duração de 12 meses. Já em janeiro de 2022, mais 100 serão convocados para curso de formação.

Na Polícia Civil, 50 aprovados seriam convocados para formação em delegado a partir de abril. Duração do curso é de quatro meses. Em abril de 2022, mais 50 convocações.

Por fim, na Polícia Científica, seriam 50 aprovados que farão curso para médico legista. Duração de quatro meses, contados a partir de abril. E 45 pessoas farão curso para auxiliar de perito.

Papa comemora poder estar, de novo, entre os fiéis

 ((Foto: Handout/ Vatican Media/AFP))

O papa Francisco disse, nesta quarta-feira (12), estar “feliz” por voltar a ficar “cara a cara” com os fiéis, durante a primeira audiência geral com audiência que ele realiza em seis meses.

Nela, o papa argentino cumprimentou um bebê, autografou um livro, colocou um chapéu que alguém lhe presenteou e conversou com as crianças que lhe dedicaram desenhos durante a audiência realizada no pátio de São Damásio, dentro do palácio apostólico.

“Fico feliz em retomar este encontro cara a cara, porque lhes digo uma coisa: não é agradável falar para o nada, ou diante de uma câmera”, confessou Francisco, falando com cerca de 300 pessoas, todas usando máscaras, ao contrário do pontífice, que evita usar por já estar vacinado.

O papa teve de suspender suas audiências gerais das quartas-feiras com os fiéis, devido à pandemia do coronavírus que atingiu a Itália desde o ano passado. Neste contexto de crise sanitária, passou a realizá-las por vídeo, da biblioteca do palácio pontifício.

Em setembro e outubro passados, voltou a realizá-las com o público, mas do pátio interno, com uma multidão limitada de 500 pessoas. Teve de suspendê-las mais uma vez por causa da segunda onda de contágios.

No encontro, o papa foi aplaudido, enquanto o público gritava: “papa Francisco, estamos com você!”.

“Foi maravilhoso vê-lo de tão perto. Ele não estava com pressa”, celebrou Helena, uma freira romana.

“Estava feliz por estar com a gente”, completou.

Suposta mudança no comando da PF em Pernambuco pode ter ligação com pedido de Bolsonaro

PF cumpre no Recife dois mandados em ação contra corrupção no Ministério da  Agricultura | Pernambuco | G1

Depois de realizar mudanças na Superintendência da Polícia Federal (PF) em cinco estados, assim que assumiu o cargo, o atual diretor-geral da PF, Paulo Maiurino, fez novas alterações. Desta vez, o alvo foi o estado de Pernambuco. Superintendente da PF no estado, Carla Patrícia Cintra, é mais um nome prestes a ser substituído.

De acordo com informações do Blog Magno Martins, Carla foi substituída a pedido do presidente Jair Bolsonaro. Nome esperado para ocupar o seu lugar, Daniel Granjeiro poderá ser o próximo a comandar a PF em Pernambuco.

Um dos críticos do trabalho de Carla Patrícia à frente da PF em Pernambuco é o Coronel Meira, atual presidente do PTB. De acordo com Meira, ele mesmo fez um pedido pessoal ao presidente Bolsonaro para a troca da superintendente, dizendo que a mesma não estava atuando como deveria, citando nomes como o do ex-prefeito do Recife, Geraldo Júlio.

Reforma administrativa: “Alguns têm 20 carros”, diz Guedes sobre servidores

 (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

A esperada audiência do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a reforma administrativa na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Câmara dos Deputados, frustrou parlamentares e servidores. Ele ficou mais de três horas e meia falando sobre o desempenho de governos anteriores, sobre pontos já conhecidos da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 32/2020) e voltou a criticar o funcionalismo ao dizer que “servidores são militantes” e alguns têm “20 carros”. Mas não respondeu perguntas sobre assuntos como a denúncia, feita pelo jornal O Estado de S. Paulo, de um esquema secreto de liberação de verbas para atender interesses de parlamentares aliados.

Guedes ainda provocou o parlamento ao declarar que cabe ao Congresso acabar com os supersalários (se votar o Projeto de Lei nº 6.726/2016). A audiência terminou em bate-boca entre a oposição e a presidente da CCJ, deputada Bia Kicis (PSL-DF). Ela encerrou a sessão, impedindo que parlamentares inscritos fizessem mais perguntas ao ministro. O deputado Zeca Dirceu (PT-PR) afirmou que “não adianta oferecer trator, cargos, regalias”. “Não vamos permitir que uma PEC inconstitucional avance”, acrescentou. Ao mencionar a atuação do governo durante a pandemia do coronavírus, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), disse que Guedes é “o ministro da morte”. “Está com medo de ouvir os congressistas”, ironizou.