PSB oficialza pedido de expulsão de filiados que negam apoio a Danilo Cabral em Pernambuco

 (Foto: Reprodução)

Buscando reverter o cenário de apoio crescente à oposição dentro do reduto socialista em Pernambuco, o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, oficializou, nesta terça-feira, o processo de expulsão de filiados que, desacatando as orientações do partido, não demonstraram apoio ao pré-candidato ao governo do estado Danilo Cabral (PSB). Até agora, seis pessoas entre prefeitos e vereadores foram alvos da medida por se aliarem à Marília Arraes (SD) ou Miguel Coelho (União Brasil).

“(…) Fica determinado que todos os filiados no exercício de seus deveres deverão participar das campanhas eleitorais, apoiando e votando nos candidatos indicados por essa agremiação”, é o que informa trecho da Resolução PSB/PE nº 01/2022, de 20 de junho, que estabelece medidas disciplinares a filiados que manifestarem apoio a postulantes não indicados pelo PSB. Dentre as oito medidas estipuladas, constam: destituição de função em cargo partidário, cancelamento de filiação, censura pública, suspensão por até 12 meses e expulsão. Ainda de acordo com o documento, o filiado pode recorrer da ação dentro de um prazo de cinco dias contando da intimação da notificação.

Contrariando as orientações estabelecidas, seis pessoas foram alvo do processo de expulsão do PSB: Juarez Rodrigues Fernandes, prefeito do município de Machados; Weverton Barros de Siquera, vereador de Arcoverde; Alexandre Albuquerque de Barros Carvalho, vereador de Goiana; José Teixeira Neto, filiado ao PSB; e Celia Almeida Galindo, vereadora de Arcoverde, nomes que ofertaram apoio à pré-candidata ao governo de Pernambuco Marilia Arraes; por fim, José Antônio Martins da Silva, prefeito do município de João Alfredo, que nestas eleições apoiará o nome de Miguel Coelho, que também disputa o Palácio do Campo das Princesas.