Unicef: Covid gerou ‘erosão’ do ensino no Brasil e retrocesso de uma década

Em SP, volta às aulas durante a pandemia 'fracassou', diz Bebel

Dez por cento dos alunos jamais voltarão à escola, estudantes aprenderam apenas um quarto do que teriam nas aulas presenciais e o progresso no ensino de matemática e português em certas séries regrediu em mais de uma década.

Num informe que revela a dimensão do impacto da pandemia de covid-19, o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) aponta que uma geração inteira será profundamente afetada pelo fechamento de escolas nos últimos dois anos no mundo e que as perdas são “quase irrecuperáveis”.

O alerta, publicado neste domingo (23), ainda destaca um cenário devastador na educação brasileira. Usando dados de instituições nacionais, o Unicef aponta uma “erosão” no ensino e um impacto “severo”.

“Um estudo de São Paulo mostra que, em média, os alunos aprenderam apenas 28% do que teriam nas aulas presenciais e o risco de desistência aumentou mais do que três vezes”, disse o informe.