Suspeita de vaca louca em Minas Gerais paralisa negócios e derruba preço do boi na Bolsa

Governo investiga suspeita de caso atípico de vaca louca em MG - Revista  Globo Rural | Boi

A suspeita de um caso de vaca louca em um frigorífico de Belo Horizonte (MG) paralisou o comércio internacional de boi gordo na Bolsa de Valores de São Paulo nesta quarta-feira (1º) e fez o preço da arroba (15kg) cair 4% no mercado internacional, chegando a R$ 297,65.

Nos últimos nove meses, a cotação mais baixa registrada para a arroba do boi gordo foi de 5,13%, quando o preço chegou a R$ 303,55, em dezembro de 2020.

As negociações de boi gordo na Bolsa de Valores perderam força por volta de meio-dia, quando rumores de que havia um caso suspeito da doença no frigorífico Plena Alimentos começaram a circular no setor.

Consultores financeiros afirmaram que o preço do boi gordo pode cair mais nos próximos dias até que os resultados de exames sejam apresentados pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O frigorífico Plena Alimentos tem habilitação para exportar e, se a contraprova der positivo, o setor todo pode sofrer sanções sanitárias, com suspensões de importações de carne bovina.

Frigorífico nega e ministério não fala
O frigorífico negou a ocorrência a doença.

Técnicos do Mapa estão investigando o caso, mas nenhum posicionamento oficial foi divulgado. Segundo foi apurado no ministério, o animal teria apresentado sintomas de vaca louca em junho. O primeiro teste realizado deu positivo, mas o segundo, negativo.

Os resultados de um terceiro exame são aguardados e só então o ministério deve se manifestar. A vaca que apresentou sintomas suspeitos já foi sacrificada.