Privatização dos Correios traz risco de encarecer envio de encomendas

O relator do projeto de privatização dos Correios, Gil Cutrim (Republicanos – MA), determinou em seu parecer que as tarifas para envio de cartas e boletos terão reajuste anual, definido por agência reguladora, com base no IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). O relatório, entretanto, não estabelece regras de reajuste para envio de encomendas, como pacotes de compras pela internet.

O Ministério das Comunicações define anualmente os reajustes das tarifas para envio de cartas e boletos, que compõem o serviço postal universal. O governo tem o monopólio para prestar esse serviço. Pelo relatório, essa regulação será feita pela Anatel. O preço para envio de encomendas é livre atualmente.