Após comentários LGBTQfóbicos, Sikêra Jr. perde patrocínios e é alvo de ação do Ministério Público Federal

 Reprodução/YouTube

O apresentador da RedeTV! Sikêra Jr. tem perdido patrocinadores e foi alvo de ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) após fazer comentários considerados LGBTQfóbicos em seu programa “Alerta Nacional”. As falas foram ao ar na última sexta-feira (25) e se referiam à peça publicitária da rede de fast food Burguer King sobre o Dia do Orgulho LGBTQIA+. Na ocasião, Sikêra relacionou a prática de crime, pedofilia e uso de drogas à homossexualidade e chamou os gays de ‘raça desgraçada’.

O MPF quer que Sikêra Jr e a RedeTV! sejam condenados ao pagamento de R$ 10 milhões por danos morais coletivos. Valor seria destinado à estruturação de centros de cidadania LGBTQIA+. Além da indenização, a ação civil pública também pede a exclusão da íntegra do programa de seus sites e redes sociais, tanto da emissora como do apresentador. Eles também podem ser obrigados a publicar retratação pelos mesmos meios. A postagem deve permanecer nos sites pelo prazo mínimo de um ano.