Após ser alvo de críticas, Ivete Sangalo fala sobre o governo Bolsonaro: ‘Não me representa’

RAFAEL MATTEI/DIVULGAÇÃO

Ao longo de sua carreira, com algumas exceções, como o movimento Cansei, em que se uniu a opositores do Governo Lula, como Regina Duarte e João Dória, em 2007, Ivete Sangalo sempre manteve uma postura neutra (ou “isentona”, como apontam na internet) em relação à política nacional. Nos últimos anos, esse posicionamento (ou a falta dele) tem causado incômodo em vários setores que enxergam a postura como incompatível com o momento pelo qual o país atravessa. Nesta terça-feira (22), após muita pressão, Ivete usou suas redes sociais para esclarecer se seria ou não apoiadora de Jair Bolsonaro.

A cantora, que já vinha sendo alvo de críticas desde as eleições de 2018, foi colocada em evidência mais uma vez após fazer uma postagem na segunda-feira (21), lamentando as 500 mil mortes por covid-19 no Brasil. “Não é sobre partidos, é sobre humanidade”, escreveu no Instagram. Pouco tempo depois, Anitta movimentou as redes afirmando – no que muitos consideraram uma indireta para Ivete – que não só as mortes seriam sobre política, como seriam sobre “Fora Bolsonaro”, responsabilizando o Governo Federal pelo descontrole da pandemia no Brasil.

A publicação de Anitta repercutiu muito e gerou reações da classe artística, a maioria seguindo seu exemplo. Juliette, Gil do Vigor, Ludmilla, Carlinhos Maia, entre outros, pediram a saída do presidente da República e reforçaram a importância da vacinação. Nesta terça-feira (22), Ivete Sangalo voltou ao Instagram para esclarecer suas posições políticas e disse não ser apoiadora de Jair Bolsonaro.

“Meus zamuris (sic), entendo o quão necessário é nesse momento não estabelecer dúvidas sobre o que acredito. Esse governo que aí está não me representa nem mesmo antes da ideia dele existir. E isso vamos resolver quando unirmos forças nas próximas eleições através do poder do voto. Agora vamos nos unir em prol do que podemos fazer nos nossos espaços para driblar essa desorganização”, afirmou, reforçando a importância do uso de máscaras, higienização e da vacina. “Então que possamos nos vacinar. Eu sou a favor de vacina para todos.”