Após notificação do MPF, município pernambucano corrige informação falsa sobre grupo prioritário de vacinação contra covid-19

Agendamento da vacinação contra Covid para pessoas a partir de 55 anos  começa nesta sexta-feira, diz Ibaneis | Distrito Federal | G1

A partir de notificação do Ministério Público Federal (MPF), o município pernambucano de Manari retirou de suas redes sociais divulgação equivocada de que estaria vacinando prioritariamente advogados por determinação do MPF, informação que não é verdadeira. Também foi providenciado, pelos mesmos canais de comunicação, o esclarecimento de que a notícia sobre a suposta ordem do MPF era falsa. O caso está sob responsabilidade da procuradora da República em Garanhuns Maria Beatriz Ribeiro Gonçalves.

Postagem da prefeitura havia convocado os advogados do município para serem vacinados, sob alegação de que a ordem para inclusão da categoria como preferencial havia partido do MPF. A procuradora da República recomendou também a imediata suspensão da vacinação desse grupo, caso ainda não houvesse sido encerrada.

O MPF está apurando ainda a informação, fornecida pela prefeitura, de que a determinação para vacinação dos advogados teria partido da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Petrolândia.