Pernambuco decreta situação de emergência em 55 municípios por causa da estiagem no Agreste

O Governo de Pernambuco reconheceu a situação de emergência para 55 municípios do Agreste do Estado devido à estiagem. O decreto, que é necessário para que as localidades recebam recursos e auxílio, foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), nesta terça-feira (16) e vale por 180 dias. Assim, a situação de emergência durará até o mês de setembro de 2021.

Há uma semana, na terça-feira (9), o governo já havia decretado a situação de emergência em 54 cidades do Sertão Pernambucano. Em ambas situações, as decisões levaram em consideração a seca prolongada e também a chuva insuficiente para minimizar os impactos ocasionados pela situação em anos anteriores. Os documentos assinados pelo governador Paulo Câmara (PSB) apontaram, também, que os moradores das localidades afetadas “não têm condições satisfatórias de superar os danos e prejuízos, haja vista a situação socioeconômica desfavorável da região”.

Municípios em situação de emergência

Agrestina, Águas Belas, Alagoinha, Altinho, Angelim, Belo Jardim, Bezerros, Bom Conselho, Bom Jardim, Brejão, Buíque, Cachoeirinha, Caetés, Calçado, Canhotinho, Capoeiras, Caruaru, Casinhas, Cumaru, Frei Miguelinho, Gravatá, Iati, Itaíba, Jataúba, João Alfredo, Jupi, Jurema, Lajedo, Limoeiro, Orobó, Panelas, Paranatama, Passira, Pedra, Pesqueira, Poção, Riacho das Almas, Sairé, Salgadinho, Sanharó, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Maria do Cambucá, São Bento do Una, São Caetano, São João, São Joaquim do Monte, Surubim, Tacaimbó, Taquaritinga do Norte, Terezinha, Toritama, Tupanatiga, Venturosa, Vertente do Lério e Vertentes.