Em Pernambuco, 14 cidades tiveram recorde histórico de homicídios em 2020; duas no Pajeú

Municípios do interior de Pernambuco, que no passado eram considerados tranquilos, passaram a ser assombrados pela violência. Levantamento feito pela coluna Ronda JC, com base nas estatísticas da Secretaria de Defesa Social (SDS), revela que 14 cidades registraram recorde histórico de assassinatos no ano passado (veja lista abaixo). Esse resultado leva em consideração os registros dos últimos 17 anos, quando o governo do Estado passou a somar as mortes violentas.

O tráfico de drogas e os crimes de proximidades (como discussão de bar ou desentendimento entre vizinhos ou até familiares) estão entre as principais motivações dos homicídios na maioria das cidades onde houve o aumento recorde.

Em todo o estado, os homicídios subiram 8,4% em 2020 em relação ao ano anterior. O programa estadual Pacto pela Vida prevê redução anual de 12%.

Segundo a pasta, o crescimento das mortes nos municípios do Sertão está relacionado principalmente “aos crimes de proximidade, praticados sob emoção ou por impulso, em ambiente familiar ou entre pessoas que convivem em comunidade, em momentos de brigas, intolerância e consumo excessivo de álcool”. Uma ação publicitária e educativa está sendo desenvolvida para promover a cultura de paz na região.

Já nas outras regiões do Estado, de acordo com a SDS, a maioria dos homicídios tem relação com atividades criminais, tráfico de drogas e acerto de contas.

Para reduzir a violência, a SDS disse que “conta com apoio das prefeituras no fortalecimento de medidas de prevenção, a exemplo de iluminação pública, ordenamento urbano e mediação de conflitos”.

Lista dos municípios com recorde de assassinatos em 2020:

Alagoinha – 8
Belém de Maria – 10
Camutanga – 6
Chã de Alegria – 12
Cortês – 12
Custódia – 18
Escada – 70
Jurema – 13
Manari – 9
Palmares – 49
Paranatama – 7
São José do Egito – 10
São Vicente Ferrer – 18
Tabira – 13