Não há dado científico que comprove a necessidade de lockdown em Pernambuco’, diz Ministério Público

Francisco Dirceu é escolhido como procurador-geral de Justiça do ...

Após a decisão judicial que negou a implantação do lockdown em Pernambuco, o procurador-geral de Justiça do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Francisco Dirceu Barros, divulgou nota oficial nesta quinta-feira (7) afirmando que “não há nenhum dado científico que comprove a necessidade do lockdown” no Estado.

O pedido negado pela 1ª Vara Pública da Capital foi feito pelo promotor Solon Ivo da Silva Filho, do MPPE.

Em nota de contraponto, o procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, afirma que o momento é de endurecer a fiscalização do atual estágio de distanciamento social ampliado.

“Neste momento, o posicionamento institucional do MPPE, que deve nortear jurídica e tecnicamente a atuação dos membros, respeitando, por ser evidente, a independência funcional de cada membro, é no sentido de exigir o endurecimento da fiscalização e o fiel cumprimento, pelos gestores públicos e pela sociedade em geral, das medidas restritivas que já foram implementadas”, diz trecho da nota do procurador-geral de Justiça.