Petrolina: Prefeito Miguel Coelho entrega carta de desfiliação ao PSB

Resultado de imagem para miguel coelho e paulo camara

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, entregou sua carta de desfiliação ao PSB, partido do governador do Estado, Paulo Câmara. O gestor entregou, pessoalmente, em Brasília, a carta ao presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira. Miguel passou sete anos associado ao PSB, mas nos últimos anos já fazia oposição dentro da própria sigla. “Chegou a hora de mudar. Mudar não de ideias ou convicções, mas mudar de partido. Nos últimos anos, percebi que o conceito que tenho da política, infelizmente diverge da pregada pelo PSB, embora respeite”, diz trecho da carta.

No documento, o prefeito alegou divergências na forma de praticar política para tomar a decisão, mas ressalta a importância histórica dos socialistas. Miguel cita ainda como referências da convivência no PSB o senador Fernando Bezerra e o ex-governador Eduardo Campos. “Semeamos juntos desejos da população de levar água para os irmãos do interior, asfalto para porta de casa, desenvolvimento que gera emprego e oportunidade, educação que alimenta sonhos, renda que impulsiona o futuro”, lembrou.

A saída de Miguel vem quase dois anos depois da saída de seu pai do partido. O senador Fernando Bezerra Coelho deixou a sigla em 2017 e migrou para o MDB tentando levar o partido para a oposição em Pernambuco, algo que não conseguiu. Naquele mesmo ano, o irmão de Miguel, deputado federal Fernando Filho, também pulou do barco após uma queda de braço partidária. Ministro do presidente Michel Temer, na época, Fernando Filho fez parte do grupo de dissidentes do PSB que se recusava a fazer oposição ao governo federal, contrariando orientação da cúpula da legenda.