Governo prepara Lei Geral do Futebol e discute venda de bebida em estádio

Ministro do Esporte, André Fufuca aponta capacidade de gestão como trunfo  para comandar a pasta

O governo federal pretende apresentar ao Congresso entre 45 e 60 dias a Lei Geral do Futebol. A iniciativa visa regulamentar a prática do futebol profissional e amador no país e também discutir a viabilidade da venda de bebidas alcoólicas nos estádios.

“Estamos debruçados sobre o direito de arena (casos em que o mandante leva a partida para um determinado estádio) e sobre a comercialização de bebidas alcoólicas nos estádios”, disse à coluna o ministro do Esporte, André Fufuca (PP).

Segundo o ministro, a essência do projeto prevê regra para pagamento de salário atrasado; modernização do contrato de trabalho dos atletas; e regulamentação das profissões de treinador e árbitro, entre outras.

No caso das bebidas alcoólicas, o ministro admite que ainda há pontos a serem discutidos. “A questão da comercialização de bebidas alcoólicas é também uma solicitação do torcedor”, afirma.

Além de atender os torcedores, Fufuca diz que o projeto engloba demandas de profissionais, federações e clubes.

“A Lei Geral do Futebol é necessária. Se você fizer uma comparação entre algumas modalidades esportivas e futebol, você vê que há um gargalo muito grande em relação ao tratamento dos atletas sobre remuneração, contratos, valorização”, ministro do Esporte, André Fufuca.