Ministério Público da Paraíba denuncia policiais de Sergipe que teriam confundido e assassinado empresário na PB

A Justiça recebeu, nessa terça-feira (20), a denúncia oferecida pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) contra três policiais de Sergipe, envolvidos na morte do empresário Gefferson de Moura Gomes no último dia 16 de março, em Santa Luzia, no Sertão do estado.

Segundo os autos, a vítima foi confundida com o alvo dos policiais e assassinada à queima-roupa, durante uma barreira policial, realizada com o apoio de policiais civis da Paraíba.

A abordagem foi feita com o objetivo de dar cumprimento ao mandado de prisão de um homem que tinha semelhanças físicas com o assassinado e “desavenças” com um dos denunciados.

A denúncia foi oferecida pelo promotor de Justiça do MPPB em Santa Luzia, José Carlos Patrício. Foram denunciados e se tornaram réus Osvaldo Resende Neto, José Alonso de Santana e Gilvan Morais de Oliveira, respectivamente, delegado de Polícia Civil, agente de Polícia Civil e policial militar atuando no estado de Sergipe.

Sem defesa e por meio cruel

Segundo a denúncia, por volta das 22h do dia 16 de março, às margens da BR-230 em Santa Luzia, “os denunciados em concurso de agentes e em comunhão de vontades/desígnios, com ‘animus necandi’, mataram Gefferson de Moura Gomes, por motivo torpe, mediante recurso que impossibilitou a defesa do ofendido, bem como utilizando-se de meio cruel”.

O caso aconteceu durante barreira policial para cumprimento do mandado de prisão de Luiz Henrique Cunha Carvalho. O veículo conduzido pela vítima, Geffeson Gomes, teria sido abordado pelos policiais de Sergipe José Santana e Gilvan Oliveira, que, ao verem o condutor, o confundiram com o alvo que procuravam, “em função de algumas semelhanças nos traços fisionômicos”.

Os dois policiais chamaram o delegado Osvaldo Neto, que “posicionou-se ao lado da porta do condutor do veículo e, à queima-roupa, sem permitir qualquer possibilidade de defesa por parte da vítima, efetuou oito disparos de arma de fogo”. Gefferson morreu no local.

Intenção de matar e fraude processual

“Após a execução da vítima, os policiais sergipanos ainda levaram seu corpo já sem vida a um hospital da cidade de Santa Luzia, deixando-o na porta do nosocômio… sem ofertar quaisquer informações aos funcionários, imediatamente retornaram ao local do crime, a pretexto de dar continuidade à operação. Contudo, a polícia paraibana, encaminhou os envolvidos à delegacia para prestar esclarecimentos”, dizia um trecho da denúncia.

O documento ainda aponta que houve intenção de matar por parte dos policiais. “Os elementos colhidos nos autos, especialmente as circunstâncias que precederam a operação da polícia sergipana, bem como a sua execução, apontam que os denunciados se encontravam com o dolo específico de assassinar o alvo que procuravam. A intenção não era a de cumprir o mandado de prisão em aberto, mas executar o foragido… O procedimento investigatório demonstra ainda que o ato bárbaro foi provocado por motivo torpe consubstanciado em desavenças pretéritas existentes entre o denunciado Osvaldo e o alvo Luiz Henrique…”, registram trechos da denúncia.

Ainda de acordo com a denúncia formulada pelo promotor de Justiça José Patrício, que foi baseada na investigação policial, “constatada a morte da vítima, os denunciados, em conluio, e com a inequívoca finalidade de induzirem em erro os investigadores, peritos e juízes atuantes no procedimento investigatório criminal”, entregaram uma pistola com dez munições como sendo de propriedade da vítima, na Delegacia de Homicídios da cidade de Patos, ficando esclarecida, posteriormente, que a arma estava em nome de um policial de Sergipe.

“Percebe-se claramente que a arma foi atribuída à vítima pelos policiais sergipanos com a finalidade de fazer crer que Gefferson portava ostensivamente uma arma de fogo no momento da abordagem. Contudo, tal alegação não se coaduna com a dinâmica dos fatos, ou mesmo com o perfil da vítima que, conforme testemunhas sequer chegou a conhecer o Estado de Sergipe, nunca manuseou armas e não possui antecedentes criminais”.

Prisão preventiva negada; promotor vai recorrer

Mesmo acolhendo a denúncia contra os policiais sergipanos, o juiz da Comarca de Santa Luzia, Rossini Amorim Bastos, indeferiu o pedido de prisão preventiva formulado tanto pela Polícia Civil, quanto pelo Ministério Público. Os denunciados chegaram a ser presos, temporariamente, em Sergipe, mas estão em liberdade. No entanto, o promotor de Justiça José Carlos Patrício afirmou que o Ministério Público da Paraíba vai recorrer da decisão proferida.

Confira nomes da música que o Brasil perdeu para a covid-19

LEO MOTTA/ACERVO JC IMAGEM/BRENDA ALCÂNTARA/ACERVO JC IMAGEM/DIVULGAÇÃO

A pandemia da covid-19 já levou, até essa terça-feira (20), 378 mil brasileiros. Entre eles, estão famosos, músicos, cantores e compositores que apaixonaram o país pela sua arte. Um deles foi o cantor de brega Augusto César, que morreu na última noite aos 61 anos no Recife, possivelmente por complicações da doença, segundo familiares. Confira nomes da música que foram levados pelo novo coronavírus:

Augusto CésarO cantor, de 61 anos, morreu na noite dessa terça-feira (20) no Hospital Hapvida da Caxangá, na Zona Oeste do Recife. O artista, que era diabético, apresentou problemas renais, provavelmente agravados pela covid-19, de acordo com a família, e foi socorrido no último domingo (18).

Agnaldo TimóteoO cantor, compositor e político morreu aos 84 anos no dia 3 de março, no Rio de Janeiro, em decorrência de complicações da covid-19. Ele estava internado desde o dia 17 de março no Hospital Casa São Bernardo, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Izael CaldeiraO músico integrante do grupo Demônios da Garoa, morreu no dia 15 de fevereiro, vítima de covid-19. Ele estava internado desde o começo do mês para tratar a doença e tinha 79 anos, completados no último 27 de janeiro.

Genival LacerdaO cantor e compositor faleceu no dia 7 de janeiro aos 89 anos. O paraibano deu entrada no Hospital Unimed I, na Ilha do Leite, no dia 30 de novembro para se tratar da covid-19. Desde então, estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Matheus (Dupla Lucas e Matheus)Edilson da Silva Rodrigues, mais conhecido como o cantor Matheus, de 57 anos, morreu no dia 22 de dezembro por complicações da covid-19. O cantor, que fazia parte da dupla prudentina Lucas e Matheus, foi de Portugal para Presidente Prudente e, ao chegar, começou a apresentar sintomas do novo coronavírus.

Paulo César Santos (Paulinho do Roupa Nova) – Conhecido como Paulinho, integrante do grupo Roupa Nova, morreu no dia 14 de dezembro, aos 68 anos, em decorrência da covid-19. O músico estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Copa D’or, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

ParreritoApós complicações no rim e no coração, causadas pelo contágio por coronavírus, o cantor Parrerito do Trio Parada Dura, morreu no dia 13 de setembro 2020. Parrerito tinha 67 anos, era pré-diabético e recebeu o diagnóstico para a covid-19 em 29 de agosto, quando foi internado num hospital em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Fabiana AnastácioA cantora gospel, 45, dona de canções como Sou Eu e Adorarei, faleceu no dia 4 de junho de 2020. Fabiana estava internada na UTI em um hospital de São Paulo desde o final de maio, diagnosticada com a covid-19.

Ciro Pessoa – Um dos fundadores dos Titãs, morreu aos 62 anos no dia 5 de maio de 2020, vítima do novo coronavírus. Ele estava se tratando de um câncer. Supõe-se que tenha sido infectado numa das idas ao hospital. Ele esteve durante dois anos nos Titãs, desde o primeiro show no Sesc Pompéia, em outubro de 1982, até a véspera de o grupo gravar o primeiro álbum pela Warner.

Projeto de lei que proíbe suspensão de aulas presenciais durante a pandemia é aprovado pela Câmara

 (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

A Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira (21) o projeto de lei (PL 5595/20) que proíbe a suspensão de aulas presenciais durante pandemias e calamidades públicas, exceto se houver critérios técnicos e científicos justificados pelo Poder Executivo quanto às condições sanitárias do estado ou município. O PL torna a educação infantil, os ensinos fundamental e médio e a educação superior serviços essenciais, que são aqueles que não podem ser interrompidos durante a pandemia. A discussão e votação demoraram cerca de sete horas até a aprovação no plenário da Casa.

O texto, que segue agora para o Senado, prevê ainda, como estratégia para o retorno às aulas, critérios como prioridade na vacinação de professores e funcionários de escolas públicas e privadas e a prevenção ao contágio de estudantes, profissionais e familiares pelo novo coronavírus. Esse retorno deverá ter ações pactuadas entre estados e municípios, com participação de órgãos de educação, saúde e assistência social.

Morre no Recife o cantor Augusto César

Augusto César faz convite para live de Dia das Mães da TV Jornal - TV Jornal

O cantor Augusto César, de 61 anos, morreu na noite dessa terça-feira (20) no Hospital Hapvida da Caxangá, na Zona Oeste do Recife. O artista, que era diabético, apresentou problemas renais, provavelmente agravados pela covid, de acordo com a família, e foi socorrido no último domingo (18). Ontem à noite, por volta das 22h15, os médicos confirmaram a morte.

O filho de Augusto César, o músico José Augusto, afirmou que o pai passou mal em casa e inicialmente socorrido para um hospital público, mas o quadro foi se agravando. “Ontem ele teve que ser transferido para o Hapvida, onde recebeu todo o atendimento dos médicos, inclusive teve que ser entubado”, explicou. “Ainda não confirmamos a hora do enterro, mas queremos que seja ainda hoje”, disse. Augusto informou também que o sepultamento deve ser acompanhando apenas pelos familiares mais próximos e deve acontecer às 19h, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife.

No ano passado, Augusto César foi a grande atração de uma live em homenagem ao Dia das Mães, para a TV Jornal. “Aprendi que se não fossem as mães que se ajoelham que oram, que pedem a Jesus Cristo, e as crianças que são inocentes, este mundo já teria explodido”, comentou o cantor, durante o show.

Câmara aprova projeto que abre caminho para privatização dos Correios

Nesta terça-feira (20), a Câmara dos Deputados votou em caráter de urgência o projeto que facilita a privatização dos Correios. Foram 280 votos favoráveis, 165 contrários e 1 abstenção. Embora não trate explicitamente da venda da estatal, a proposta foi alvo de discordância entre parlamentares.

Assunto do Projeto de Lei (PL) 591/21, a discussão foi colocada na pauta de hoje pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). O texto do PL autoriza que serviços postais sejam explorados pela iniciativa privada, como são prestados pelos Correios atualmente — empresa 100% pública.

O texto determina, ainda, que a União mantenha para si uma parte dos serviços, chamada na proposta de “serviço postal universal”. Isso inclui encomendas simples, cartas e telegramas.

Embora não trate expressamente sobre a venda da estatal, o PL é considerado sinal verde para a quebra do controle do estado sobre os serviços postais sob domínio dos Correios.

Dubladora de personagem da série ‘Peppa Pig’ morre aos 46 anos após AVC

Ana Lúcia Menezes, dubladora de "Peppa Pig" (Foto: Reprodução/Instagram) - Reprodução / InternetAna Lucia Menezes, dubladora das séries “Peppa Pig”, “iCarly” e “Rebelde”, morreu nesta terça-feira (20) após ter sofrido um acidente vascular cerebral, ou AVC, na semana passada. A informação foi confirmada pela filha da atriz de 46 anos, a também dubladora Bia Menezes, por meio de uma homenagem no Instagram.

“Esse texto estava preparado desde sexta, eu já sabia. Você não voltou pra mim. Mas voltou para sua casa, seu lar, sua morada ao lado do nosso Pai. E estou grata a Deus por isso, grata a Deus por te levar para os braços dele, grata a Deus por fazer, não foi do nosso jeito, mas foi da maneira mais perfeita possível, como tudo que Ele faz. Você escreveu uma história aqui e eu terei a obrigação de continuá-la porque sei que seria exatamente como você gostaria que eu fizesse. Você lutou até o último minuto, agora é hora de descansar e usufruir do que Deus preparou para ti. Eu te amo e sempre te amarei, até a eternidade”, escreveu Bia.

Nove meses após facada, Bolsonaro teve reembolso de R$ 435 mil da Câmara por gastos de saúde

Bolsonaro leva facada em MG: veja repercussão | Eleições 2018 | G1

O presidente Jair Bolsonaro​ obteve em junho de 2019 um reembolso de R$ 435.347,23 da Câmara dos Deputados relativos a despesas com saúde.

O valor foi ressarcido em seu primeiro ano como presidente da República e nove meses após ter levado uma facada em Juiz de Fora, Minas Gerais, em tentativa de assassinato na campanha eleitoral de 2018.

A Câmara se recusa a informar sobre quando se refere essa despesa. Informou apenas que é relativo ao período que ele ainda era deputado federal.

Bolsonaro passou pela primeira cirurgia ainda em Juiz de Fora no dia 6 de setembro de 2018. No dia seguinte, foi transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, e submetido a uma nova cirurgia de emergência. Ele ficou internado por 23 dias neste hospital.

Ainda em novembro daquele ano, o então presidente eleito passou por uma série de exames no hospital para se preparar para uma nova cirurgia, que só ocorreu no início de 2019.

Ministério Público Federal consegue nova condenação por improbidade de ex-prefeito de Araçoiaba

#Pracegover Arte retangular com fundo marrom e a palavra Condenação escrita em letras claras.

O Ministério Público Federal (MPF) conseguiu, na Justiça Federal, a condenação de Severino Alexandre Sobrinho, ex-prefeito de Araçoiaba, na Zona da Mata pernambucana, e de Márcio Fernandes Marcolino, ex-presidente da Comissão Permanente de Licitação do município. Eles foram condenados por irregularidades na aplicação de recursos federais recebidos do Ministério da Educação, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate). O caso é de responsabilidade da procuradora da República Silvia Regina Pontes Lopes.

As apurações, decorrentes de inquérito civil público instaurado pelo MPF a partir de relatório da Controladoria-Geral da União (CGU), indicaram ausência de comprovação de despesas com verba oriunda do Pnate, de 2007 a 2010, bem como o fracionamento indevido de despesas com contratação de transporte escolar, de 2007 a 2009, e irregularidades na realização de licitações e pagamentos com recursos do programa federal. O valor do prejuízo aos cofres públicos é de mais de R$ 240 mil, em valores de 2016.

A Justiça decretou a indisponibilidade dos bens de Severino Alexandre Sobrinho e Márcio Fernandes Marcolino, até a quantia de R$ 715 mil. O ex-gestor e o ex-presidente da Comissão Permanente de Licitação também foram condenados à perda de função pública e à proibição de contratar com o poder público, respectivamente, por sete e cinco anos. A decisão judicial também os obriga ao pagamento de multa civil no valor de duas vezes o prejuízo causado, bem como ao ressarcimento ao erário.

Ações – Severino Alexandre Sobrinho responde ou já respondeu por 36 ações de improbidade, sendo seis na esfera federal e 30 na estadual, bem como por cinco ações penais na Justiça Federal e oito na Justiça Estadual. Márcio Marcolino, por sua vez, é réu em duas ações de improbidade e uma ação penal, ambas na Justiça Federal, bem como em sete de improbidade e cinco penais na Justiça Estadual. Além disso, o ex-prefeito foi afastado três vezes entre 2005 e 2012, em decorrência de ilícitos praticados durante sua gestão, já tendo sido condenado em seis processos na esfera federal.

Impedido de assumir a prefeitura de Pesqueira, Cacique Marquinhos toma posse como secretário de Governo

Cacique Marquinhos foi eleito prefeito de Pesqueira

Nesta terça-feira (20), toma posse na Secretaria de Governo da Prefeitura de Pesqueira o prefeito eleito Cacique Marquinhos (Avante), que teve o registro e candidatura cassado em 2020 pela Justiça Eleitoral e foi impedido de assumir a gestão municipal. O cacique foi considerado inelegível e aguarda aguarda julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que irá decidir se ele pode ou não tomar posse no cargo para o qual foi eleito.

Marquinhos assume o lugar de Gleybson Neves na Secretaria de Governo e Planejamento. Neves, que é ex-secretário executivo de Agricultura do Governo de Pernambuco, será realocado para a pasta de Agricultura e Abastecimentos Hídricos. O atual secretário de agricultura, Paulo Campos, eleito vice-prefeito do Cacique Marquinhos, vai assumir a Assessoria Especial no gabinete do prefeito interino Bal de Mimoso, que é presidente da câmara de vereadores de Pesqueira.

A posse será confirmada quando o prefeito interino baixar a portaria nesta terça-feira. Esta é a terceira alteração na Secretaria de Governo nos primeiros 100 dias do mandato interino de Bal de Mimoso. Antes do cacique, estiveram à frente da pasta Guilherme Araújo e Gleybson Neves.

O Cacique Marquinhos Xucuru, foi eleito prefeito da cidade de Pesqueira mais de 51% dos votos válidos no pleito de 2020. A candidatura do cacique foi indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) porque em 2015 ele foi condenado pela Justiça Federal pela prática de crime contra o patrimônio privado e incêndio.

Posse no cargo de secretárioDe acordo com o professor e analista político, Fernando Andrade, esclareceu que, por estar impedido de exercer seus direitos políticos como prefeito eleito, o cacique também não poderia assumir cargos públicos. “O que a gente verifica nas decisões judiciais do Brasil é que o inelegível não pode ocupar cargo em secretaria. Aquele que não está no exercício pleno de seus direitos políticos, já que não pode ser votado, não pode assumir cargo em secretaria municipal”, disse o analista à Rádio Jornal Pesqueira.

O professor explicou ainda que a medida foi estabelecida pelo Tribunal Regional Federal, que julgou um caso parecido com este. “O Tribunal, naquela ocasião, entendeu que a posse afrontava o princípio da confiança e da moralidade e dizia exatamente isso, textualmente: não se pode nomear pessoas inelegíveis em cargo público comissionado e atribuir funções de confiança”, explicou Fernando Andrade.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Pernambuco disse que decidiu, com base na lei, que o cacique não pode ser prefeito. No entanto, a respeito da sua posse como secretário, o TRE informou que a decisão é de competência do município.

Município de Pernambuco onde vice-prefeito jogou dinheiro da varanda pode ter nova eleição

REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS

Em parecer apresentado ao Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE/PE), o Ministério Público Eleitoral defende a manutenção da cassação dos diplomas eleitorais de Neto Barreto (PTB) e Eraldo Veloso (MDB), respectivamente, prefeito e vice-prefeito de Joaquim Nabuco, município localizado na Mata Sul de Pernambuco. Ambos já foram condenados em primeira instância, pela 38ª Zona Eleitoral do Estado, por abuso de poder econômico e captação ilícita de sufrágio (compra de votos) após o episódio em que dinheiro foi arremessado da varanda do vice-prefeito.

O episódio ocorreu na noite de 15 de novembro de 2020, assim que houve a confirmação do resultado das urnas, cédulas de 50 e 100 reais foram arremessadas da varanda da residência do vice-prefeito Eraldo. De acordo com o Ministério Público. ele e o prefeito também ofereceram 200 reais, terreno e emprego a duas eleitoras em troca de votos. Caso eles percam o mandato, uma nova eleição no município pode ser realizada.

Pernambuco registra 4º maior número de casos confirmados de covid-19 desde o início da pandemia

Coronavírus (COVID-19): informe-se aqui! - Brasil Escola

Nesta terça-feira (20), a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) confirmou mais 2.843 casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no Estado. Esse é o quarto maior número de confirmações em 24 horas desde o início da pandemia, em 2020. O primeiro, segundo e terceiro maior dado de infecções pelo vírus registrados no Estado também pertencem a este mês de abril. Com os novos números, Pernambuco agora totaliza 386.027 casos da doença.

Entre os confirmados nesta terça, 205 (7%) são casos de pessoas que desenvolveram Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e outros 2.638 (93%) são caso leves. Já com relação ao total de casos, 38.960 foram diagnosticados como graves e 347.067 leves.

Desde o começo do mês, abril tem surpreendido com altos números da covid-19 no Estado. O recorde diário de maior quantidade de casos, por exemplo, pertence ao dia 1º, quando a SES-PE confirmou 2.987 casos. Já o segundo maior número, foi registrado no dia 7, com a testagem positiva de 2.965 pessoas. No dia 8, Pernambuco alcançou a terceira maior marca, com 2.843 casos.

Nesta terça, a SES-PE também confirmou novos 69 óbitos causados por complicações da covid-19. As mortes ocorreram entre os os dias 9 de julho de 2020 até essa segunda-feira (19). Agora, Pernambuco tem 13.317 vidas perdidas para o coronavírus. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria.

Sem regra nacional e com pouca vacina de Covid, estados criam distinções entre comorbidades

Vacinados podem adoecer de Covid-19. Saiba o porquê - Jornal O Globo

Sem uma coordenação nacional nas ações de combate à Covid-19 e com menos doses do que o necessário disponíveis, a vacinação para as pessoas com comorbidades começou nas capitais atendendo a diferentes grupos, incluindo pacientes com doenças renais, transplantados, obesos e pessoas com autismo e com síndrome de Down.

Diferentemente do que ocorreu quando as cidades abriram a vacinação de profissionais da saúde e forças de segurança, por exemplo, agora não há uma regra padrão de comprovação do quadro clínico, o que tem levado a decisões das mais diferentes nos estados.

Apresentação de laudo médico, de ficha de acompanhamento, de carteira de identificação de pessoa com deficiência ou mesmo cadastro em sistema da prefeitura realizado pelo médico estão entre os procedimentos estabelecidos.

O Ministério da Saúde estabeleceu diretrizes sobre os grupos prioritários no plano nacional de operacionalização da vacinação, e a recomendação é que os gestores locais sigam o que está previsto.

No entanto, conforme a campanha avança, estados e municípios têm autonomia para seguir com as estratégias locais, de acordo com as demandas regionais, segundo o ministério.

A estimativa da pasta é que 77,27 milhões de pessoas estão nos grupos prioritários da campanha de vacinação da Covid-19, das quais 17,79 milhões representam a fatia com comorbidades —o segundo mais numeroso, atrás apenas daquele formado por todas as pessoas acima de 60 anos, que reúne 30,2 milhões.

Lei que cria o Dia Nacional do Sanfoneiro é sancionada

Resultados para: "sanfoneiro" | NE10 Interior

O Diário Oficial da União publica, nesta terça-feira (20), a Lei nº 14.140, de 19 de abril de 2021, que institui o Dia Nacional do Sanfoneiro, a ser comemorado anualmente, em todo território nacional, na data de nascimento do músico Severino Dias de Oliveira, conhecido como Sivuca, que morreu aos 76 anos, no dia 14 de dezembro de 2006.

Severino Dias de Oliveira nasceu em Itabaiana, na Paraíba e levou a cultura nordestina para o mundo. Como compositor, arranjador, instrumentista, o mestre da sanfona participou de mais de 200 discos de gêneros musicais diferentes como bossa nova, forró, choro, baião, maracatu, frevo, entre outros.

A socióloga Flávia Barreto, filha de Sivuca, escreveu um livro biográfico do pai, Magnífico Sivuca: maestro da sanfona, no qual detalha a infância, a carreira do músico no Brasil e no exterior, as parcerias musicais.

“Sivuca é música, sempre foi música, em casa, fora de casa. Sivuca estava sempre tocando, ouvindo. Ele sempre foi música, desde criança”, disse Flavia em entrevista para a Rádio Nacional de Brasília.

Polícia impede assalto a banco em Caruaru

 (Foto: PM/ Divulgação)

Na noite desta segunda-feira (19), policiais militares do 4º BPM conseguiram evitar um assalto a uma instituição financeira no município de Caruaru. Com informações levantadas pelo serviço de inteligência, foi descoberto que uma quadrilha especializada neste tipo de crime estava escondida em uma casa no bairro Maurício de Nassau, se preparando para um assalto a banco. Na investida policial foram encontradas armas, explosivos e drogas.

Com as informações levantadas pelo serviço de inteligência, foi montada uma operação e, ao chegar no local indicado, os policiais viram quando um grupo saiu correndo em várias direções sendo que um dos suspeitos ainda entrou numa casa, se desfez de uma pequena quantidade de drogas e pulou o muro do quintal vizinho. Apesar das diligências, nenhum suspeito foi capturado, mas o material encontrado na residência comprovou que o grupo estava pronto para uma grande investida e também atuava com tráfico de drogas.

No local utilizado pelos criminosos foram apreendidos um fuzil 7,62 e 50 munições do mesmo calibre, um colete balístico, três capacetes balísticos, três máquinas contadoras de cédulas, quatro telhas de fuzil, um supressor .50, dez cordéis com espoleta, quatro dinamites e um tablete de crack pesando 11,154 kg. Diante dos fatos, todo o material, bem como provas da natureza criminosa dessa organização foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil para que fossem tomadas as medidas necessárias.

Botijão de gás atinge valor histórico; pessoas estão utilizando lenha ou carvão para cozinhar e Congresso estuda plano

(Foto: Divulgação)

A escalada do preço do gás de botijão em meio à crise econômica gerada pela pandemia reacendeu no Congresso o debate sobre políticas sociais para subsidiar o combustível à população de baixa renda, que vem apelando a lenha ou carvão para cozinhar suas refeições.

Em meados de fevereiro, o preço médio do botijão no país atingiu o maior valor desde que a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) começou a compilar os dados, em 2004. E, mesmo com a isenção de impostos anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro em março, o preço do produto não parou de subir. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 14 milhões de domicílios brasileiros usavam lenha ou carvão para preparar alimentos em 2019, número equivalente ao do ano anterior e a cerca de 20% do total de domicílios do país.

A EPE (Empresa de Pesquisa Energética) estima que, já em 2018, combustíveis como lenha e carvão ultrapassaram a fatia do gás de cozinha na matriz energética residencial brasileira, tendência que, segundo especialistas, pode ter se acentuado na pandemia. A estimativa é feita em toneladas de petróleo equivalente. Como lenha ou carvão têm poder calorífico bem menor ao do gás, é necessária uma quantidade bem maior desses combustíveis para obter o mesmo resultado na cozinha. Além de poluidor e menos eficiente, o consumo de lenha ou carvão é prejudicial à saúde dos moradores da residência.

Mas tem sido uma das alternativas para famílias de baixa renda.