Dom Orlando Brandes diz que “pátria amada não pode ser pátria armada” em missa solene no Santuário de Nossa Senhora Aparecida

Dom Orlando Brandes, arcebispo de Aparecida conduziu a missa solene de 12 de outubro em Aparecida

Dom Orlando Brandes, arcebispo metropolitano de Aparecida, pediu o fim das fake news e pregou contra o fim da “pátria armada” durante a missa solene de 12 de outubro, no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida.

Na principal missa do dia 12 de Outubro, no Santuário Nacional de Aparecida, Dom Orlando Brandes pediu que o povo abrace um “Brasil enlutado” pelas 600 mil mortes causadas pela Covid-19.

Ele também pregou contra o armamento e pediu uma república sem mentiras e fake news. “Uma pátria amada não pode ser pátria armada”, disse.

Durante o discurso, Dom Orlando Brandes também afirmou que o Brasil deve abraçar os povos que chegaram aqui primeiro, principalmente índios e negros.

A missa contou com a presença dos ministros da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, e da Cidadania, João Roma. O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, também estava entre as autoridades presentes.