MEC volta atrás na decisão de retomar aulas presenciais de instituições federais em janeiro de 2021

Especialistas veem com cautela fusão dos ministérios de Educação, Cultura e  Esporte - Jornal O Globo

O Ministério da Educação (MEC) optou por revogar a portaria, publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (2), que determina o retorno das aulas presenciais dos institutos federais e universidades federais a partir de janeiro de 2021. O recuo do MEC se deu após a determinação ter repercutido de forma negativa. As informações foram divulgadas pela CNN, que conversou com o ministro da Educação, Milton Ribeiro.

À CNN, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou que irá abrir uma consulta pública para ouvir o acadêmico antes de tomar uma nova decisão.

Mais cedo, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) afirmou que “seguirá a decisão do Conselho de Ensino, Pesquisa e Externsão (Cepe), que aprovou, na última sexta (27), o calendário acadêmico-administrativo do ensino de graduação presencial para os exercícios de 2020 e 2021 no formato híbrido”.

Veja nota na íntegra:

“Diante da Portaria n° 1.030, publicada pelo Ministério da Educação (MEC) no Diário Oficial da União desta quarta-feira (2), a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) informa que reafirma sua autonomia e seguirá a decisão do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), que aprovou, na última sexta (27), o calendário acadêmico-administrativo do ensino de graduação presencial para os exercícios de 2020 e 2021 no formato híbrido (Resolução 23/2020). A proposta deste calendário foi construída com ampla participação da comunidade acadêmica.

Deixe um comentário