Operação conjunta fiscaliza cerca de R$ 8 milhões em mercadorias nos municípios de Sertânia e Arcoverde

O Governo do Estado divulgou, nesta segunda, uma ação conjunta realizada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Secretaria da Fazenda do Estado de Pernambuco (Sefaz-PE), por meio da diretoria Geral de Operações Estratégicas (DOE), que fiscalizou cerca de R$ 8 milhões em mercadorias, numa operação de verificação de documentos e cargas.

A ação teve início na quinta-feira (26) e foi finalizada no último sábado (28), ocorrendo na Rodovia BR-232, nas imediações da Unidade Operacional da PRF localizada no Distrito de Cruzeiro do Nordeste, pertencente ao município de Sertânia.

A equipe responsável pela operação contou com cinco policiais rodoviários federais, cinco auditores da diretoria Geral de Operações Estratégicas (DOE) da Sefaz-PE, e quatro Policiais Militares.

A ação fiscal foi planejada pela Gerência Técnica de Ações Fiscais e Projetos (GTAP) em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e executada pela Gerência da Central de Operações Estaduais (GCOE), na Rodovia BR-232, nas imediações da Unidade Operacional da PRF que está localizada no Distrito de Cruzeiro do Nordeste.

Os policiais e auditores fiscais abordaram 130 caminhões, 26 caminhonetes e 16 furgões, aplicando autos de infração de trânsito com recolhimentos de veículos para o pátio, e autos de infrações tributárias com apreensão de R$ 190 mil de mercadorias sem notas fiscais e/ ou notas fiscais inidôneas.

A ação se estendeu de Sertânia para o município de Arcoverde, após os auditores fiscais suspeitarem da documentação da carga de um caminhão.

A equipe da Sefaz-PE e PMPE seguiu o veículo e constatou que ele descarregou mercadorias em um pequeno depósito clandestino com aproximadamente 18m².

Ao realizarem buscas nas imediações onde a mercadoria foi descarregada, os auditores e policiais militares encontraram mais três depósitos clandestinos, todos com o tamanho aproximado ao do primeiro.

Havia cerca de R$ 60 mil de mercadorias sem quaisquer notas fiscais espalhadas nos quatro pequenos depósitos.

Os depósitos não estavam completamente carregados no momento da abordagem, mas havia muitas caixas vazias, indicando o recebimento de mercadorias com frequência.