Presidente da Amupe diz que escolas municipais não estão preparadas e aulas presenciais só devem ocorrer em 2021 em Pernambuco

A volta das aulas presenciais é um grande desafio para toda a classe educacional, porque requer cuidados e obediências aos protocolos sanitários de prevenção à covid-19. O presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota, acredita que o retorno presencial só deve ocorrer em fevereiro de 2021, e que alguns dos motivos são a necessidade de aquisição de insumos e reformas estruturais nas unidades de ensino.

“Uma parte (das escolas) está pronta, a outra ainda não, porque todo mundo está fazendo as adequações necessárias, comprando EPIs (Equipamentos de proteção individual), abrindo janelas e instalando lavatórios de mãos. São adequações estruturais para esse retorno. Esse é um dos motivos pelos quais não vai dar tempo de fazer tudo. Nem todo mundo está pronto para isso. O sentimento dos gestores é esse, o de não retomar agora”, disse Patriota.

O líder da Associação explicou como funciona o processo de liberação das aulas presenciais. “O Governo pode até liberar. A partir daí, fica a critério do município, que pode autorizar, ou não, o retorno e aí fica a critério dos pais. Hoje, o sentimento que nós temos é de que as aulas não retomem agora. Pode ser que algum prefeito queira retomar e vai ter a liberdade de fazer isso, mas agora temos que lutar pela validação do que tem sido feito nas aulas remotamente.”

Deixe um comentário