Bancos alertam para aumento em 60% nos golpes financeiros em idosos

 (Foto: Reprodução/ Pixabay)

Com um aumento de 60% em tentativas de golpes financeiros contra idosos durante a quarentena, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) anunciou na manhã desta sexta-feira (13) que as instituições financeiras se comprometeram a adotar mecanismos de segurança, a partir de 2021, através de um conjunto de ações para proteger os clientes idosos. Essa aumento na proteção foi decidido devido ao levantamento realizado pela Febraban em que foi constatado o percentual expressivo das tentativas de golpes em idosos.

De acordo com a Polícia Federal, entre os exemplos de tentativas de golpe estão as ligações para a casa dos clientes, nas quais o estelionatário diz ser do banco e pede para confirmar algumas informações, como dados pessoais e senhas. Ao fornecer informações pessoais e sigilosas, como a senha, o consumidor expõe sua conta bancária e seu patrimônio aos golpistas. Há também casos em que o fraudador se apresenta como um “funcionário do banco” e pede para o cliente realizar uma transferência como um teste.

Durante o período de quarentena, as instituições financeiras chegaram a registrar aumento de mais de 80% nas tentativas de ataques de phishing que se inicia por meio de recebimento de e-mails que carregam vírus ou links e que direcionam o usuário a sites falsos que, normalmente, possuem remetentes desconhecidos ou falsos.

O golpe do falso motoboy teve aumento de 65% durante o período de isolamento social. Nele, criminosos entram em contato com as vítimas se fazendo passar pelo banco para comunicar a realização de transações suspeitas com o cartão de crédito do cliente. Usando técnicas de convencimento para obter dados, os golpistas informam que um motoboy será enviado para recolher o cartão supostamente clonado para que sejam feitas outras análises necessárias para o cancelamento das compras irregulares.

Deixe um comentário