Mais de 70% do setor cultural tem dinheiro para sobreviver por 3 meses, diz estudo

A pandemia da Covid-19 levou a uma enxurrada de cancelamentos de eventos e atividades culturais que estavam programadas para ocorrer em todo o país. Quase 80% dos trabalhadores do setor cancelaram entre 50% e 100% das atividades marcadas para abril. Em maio, o percentual chegou a 76%.

Os dados são de uma pesquisa do Observatório da Economia Criativa da Bahia, que aponta os impactos da epidemia no setor.​ O levantamento foi realizado entre 27 de março e 23 de julho e considerou 1.910 respostas, sendo mais de mil pessoas e 617 de organizações de todos os estados —com exceção de Rondônia.

O estudo também faz um alerta: 71,2% dos indivíduos e 77,8% das organizações afirmaram que só têm reservas financeiras para garantir sua sobrevivência por um período máximo de três meses.

Um outro dado: 65,8% das organizações tiveram que fazer algum tipo de redução de contratos e 50,2% demitiram colaboradores. Do total das entidades, 87,4% acreditam que suas receitas estarão comprometidas até o final de 2020.

Deixe um comentário