Cremepe cria sistema para decidir quais pacientes poderão ocupar leitos de UTI durante pandemia

A matemática das UTIs: 3 desafios para evitar que falte cuidado ...

Desde o começo da pandemia, um dos maiores alertas das autoridades de saúde era que a realidade da covid-19 passaria a exigir que os médicos tivessem que escolher a quem salvar. Essa decisão, embora rotineira entre as insuficiências do sistema público de saúde, ganharia proporções exponenciais. Com os números à porta, o Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) é o primeiro o país a editar um escore que orienta a decisão de qual paciente deve, ou não, ocupar um leito na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Reunindo conselheiros e médicos de câmaras técnicas há duas semanas, o Cremepe editou a recomendação n° 05/2020, o Escore Unificado para Priorização (EUP-UTI), que usa critérios clínicos para orientar a internação em UTIs dos pacientes da covid-19. Segundo o vice-presidente do Conselho, Maurício Matos, experiências de outros países foram levadas em consideração, assim como o comportamento da doença, seu rápido poder de infecção, e a insuficiente disponibilidade de leitos. Ele destacou que o EUP não utiliza a idade do paciente entre seus critérios, mas as condições de saúde e doenças pré-existentes para avaliar condições maiores ou menores de sobrevivência.

Deixe um comentário