Campanha contra arboviroses começa em todo o estado e será intensificada no Sertão; Afogados na lista

Resultado de imagem para aedes

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) irá investir R$ 8,8 milhões nas ações de controle e combate às arboviroses ao longo de 2020. As áreas que receberão reforços são os municípios de Petrolina, Afogados da Ingazeira e Ouricuri, que concentram o maior número de casos notificados de dengue, chikungunya e zika. De acordo com a SES, neste início de ano, os casos estão bem abaixo do registrado no mesmo período de 2019 (redução de 45% nas notificações de dengue, 46% de chikungunya e 57% de zika). Mesmo assim, após o período de epidemia registrado nos anos de 2015 e 2016 e diante da alta de adoecimento registrada no ano passado, o orçamento da campanha para evitar as arboviroses teve aumento de 26% para intensificar a vigilância.

Até o dia 8 de fevereiro foram registrados seis mortes possivelmente provocadas por arboviroses em Pernambuco. Nenhuma foi confirmada. Entre os dias 29 de dezembro de 2019 e 8 de fevereiro de 2020, foram notificados 1.341 casos de dengue. Desses, 178 foram confirmados. A SES ainda registrou 237 notificações de chikungunya, com 15 confirmações e 91 casos notificados de zika e nenhum confirmado.

“O governo do estado está fazendo um esforço ainda maior do que em 2019. A campanha desse ano traz como foco, além da qualificação dos agentes de endemias, a distribuição de smartphones para que as visitas domiciliares sejam qualificadas, como perspectiva de um novo método, chamado Wolbachia, que é a introdução de uma bactéria no mosquito para que a gente tenha o controle da população de mosquitos. Além disso, vamos intensificar as ações no Sertão, que é onde está com o maior número de casos notificados nas 8°, 9° e 10° Geres, em Petrolina, Afogados e Ouricuri”, comentou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Deixe um comentário