Mais uma candidata do PSL denunciada em suposto esquema de laranjas

Resultado de imagem para policia federal

Érika Santos, candidata do PSL de Pernambuco, foi acusada de atuar como laranja nas Eleições de 2018. A denúncia foi feita nesta quarta (13) pelo Jornal Folha de São Paulo. Érika concorreu ao cargo de Deputada Estadual. Ela recebeu R$ 250 mil do partido e teve apenas 1.315 votos.

No domingo, a Folha de São Paulo denunciou Lourdes Paixão – outra candidata do PSL. Lourdes concorreu ao cargo de Deputada Federal e teria recebido R$ 400 mil de recursos eleitorais 4 dias antes do pleito, e teve apenas 274 votos.

Tanto Lourdes quanto Érika teriam repassado o dinheiro recebido para a Gráfica Itapissu, localizada no bairro do Arruda. Só que o endereço que consta na nota fiscal não tem nenhuma gráfica em funcionamento.

Polícia Federal – Diante dos fatos, a Polícia Federal marcou um depoimento para amanhã, mas por enquanto apenas Lourdes vai prestar esclarecimentos.

Giovani Santoro, chefe de comunicação da Polícia Federal, esclareceu qual será o procedimento a seguir. “O depoimento prestado será enviado para a Justiça Eleitoral, que é a justiça competente para requisitar ou não uma investigação à Polícia Federal. Sendo requisitado uma investigação, a gente instala um inquérito policial e essa Deputada passa a ser investigada”, detalhou.

Impugnação – Através de nota, a Procuradoria Regional Eleitoral de Pernambuco (PRE-PE) informou que propôs uma ação de impugnação de contas eleitorais contra Lourdes Paixão. Disse ainda que a ação é para esclarecer os fatos e elucidar eventuais irregularidades relacionadas à candidatura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *