Cerca de 13 mil animais silvestres foram resgatados em 2018 no estado

O número de solturas, quando os animais são devolvidos ao habitat foi de 6.819 em 2018. Foto: CPRH/Divulgação.

Ao longo de 2018, o Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), registrou o acolhimento de 13.406 animais silvestres, a maioria aves e grande parte delas vítima do tráfico. Os números do balanço mostram um aumento de 4.253 entradas (46,46%) em relação a 2017, quando 9.153 animais receberam cuidados no centro, que fica no bairro da Guabiraba, Zona Norte do Recife. O número de solturas, quando os animais são devolvidos ao habitat – que em 2017 foi de 5.454 – subiu para 6.819 em 2018, um aumento de 25%.

Com 9.949 dos registros de entrada de 2018 já classificados por origem (3.457 ainda não têm esses dados lançados), já se tem uma visão clara sobre a origem da maioria dos animais silvestres que receberam cuidados no Cetas Tangara no ano passado: 7.662 (77%) foram provenientes de apreensões em ações de combate ao tráfico e comércio ilegal; 1.047 (11%) foram resgatados (animais atropelados, feridos ou que entraram em casas de pessoas, por exemplo); 644 (6%) foram entregues voluntariamente à CPRH para que fossem encaminhados ao Cetas; e 596 (pouco mais de 6%) estão na classificação “Outros” – caso dos repatriamentos e de animais vindos de criadouros fechados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *