Câmara desembolsa R$ 17 milhões e concede 14º salário a deputados

Extinto em 2013 por unanimidade na Câmara, o benefício que concede aos deputados e senadores a regalia do 14º salário, conhecido como “auxílio paletó”, voltou à tona neste mês, porém com algumas diferenças em relação a periodicidade. Nesta sexta-feira, 28, a Câmara dos Deputados desembolsou aproximadamente R$ 17 milhões para realizar os pagamentos.

Com a justificar de auxiliar nos custos do fim do mandato, os parlamentares tiveram direito a uma parcela extra no mesmo valor do seu salário, estimado em R$ 33 mil. Ainda, aqueles reeleitos, podem receber duas vezes, uma agora e outra em fevereiro de 2019, para o início do mandato, configurando um 15º salário.

A medida extinta em 2013 permitia pagamentos no início e no fim de cada sessão legislativa ordinária — ou seja, anualmente. Já nesta nova configuração, eles são feitos no início e no fim de cada legislatura, a cada 4 anos.

Nem todos concordaram com o benefício

Ao saber que os parlamentares teriam essa “ajuda de custo”, o deputado Fábio Trad, do PSD-MS, decidiu abrir mão do benefício e disse ao portal HufPost Brasil que com a extinção do 14º e 15º salários, imaginava que a possibilidade desse tipo de auxílio já nem era mais possível.

Mara Gabrilli, do PSDB-SP, Elvino Bohn Gass, do PT-RS, Heitor Schuch, do PSB-RS e Major Olímpio, do PSL-SP também renunciaram ao benefício.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *