Ônibus envolvido em acidente na Serra das Russas tinha cinco infrações por excesso de velocidade, diz PRF

Foto: PRF/Divulgação

O ônibus envolvido no acidente na BR-232, na Serra das Russas, onde três pessoas morreram e dez ficaram feridas, estava com todas as taxas de licenciamento pagas, mas tinha cinco registros de infração por excesso de velocidade, conforme informou, nesta terça-feira (11), a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Sobreviventes disseram que, desde o início da viagem de ida, sentiram cheiro de queimado no ônibus, o que poderia indicar algum defeito mecânico.

O veículo foi fretado por moradores de Peixinhos, em Olinda, para levá-los ao polo de confecções, no Agreste, e teria sido fabricado em 1989. O fato aconteceu na noite da última segunda-feira e chama a atenção para a falta de obrigatoriedade de inspeção veicular no país.

Em abril deste ano, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) suspendeu por tempo indeterminado a resolução 716/2017, que obrigava a inspeção veicular em todo o Brasil. De acordo com a resolução, os proprietários seriam obrigados a submeter seus veículos à inspeção veicular como parte do processo de renovação do licenciamento e obtenção do Certificado de Registro e Licenciamento Veicular (CRLV).

A resolução passaria a valer em 1º de julho deste ano e determinava que as inspeções teriam validade de dois anos. Prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a inspeção veicular não havia sido regulamentada para o país inteiro. O CTB define a falta de inspeção veicular como infração grave, sujeita à multa de R$ 195,23 e retenção do veículo. A elaboração do cronograma seria um dos obstáculos para implementar a resolução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *