TRE desaprova contas de campanha da “Juntas” do Psol

Foto: Divulgação

O pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) decidiu desaprovar por unanimidade, nessa quarta-feira (28), a prestação de contas do mandato coletivo da Juntas, do PSOL, eleitas para compartilhar uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado (Alepe). A corte determinou ainda que seja recolhido ao Tesouro Nacional o valor de R$ 120,00, relativo a, segundo a Corte, “indícios de recebimento indireto de fonte vedada não esclarecidos”.

A sobra de campanha de R$ 3,54 também deve ser recolhido, segundo voto da relatora do caso, a desembargadora Erika de Barros Lima Ferraz, que foi seguido pelos colegas do TRE. A rejeição das contas, contudo, não impede a diplomação de Maria Joselita Pereira Cavalcanti, que será quem participará das votações e comissões na Alepe. Após a diplomação da co-deputada estadual eleita, poderá ser aberta uma ação para impugná-la.

A ‘Juntas’ ainda é formada pela jornalista Carol Vergolino, pela estudante de letras Joelma Carla, pela professora Kátia Cunha e pela advogada Robeyoncé Lima. Elas foram eleitas com 39 mil votos e marcarão o primeiro mandato coletivo em Pernambuco. As co-parlamentares mantém a representação do PSOL na Alepe após o deputado estadual Edilson Silva não ter sido reeleito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *