PF informa ter desarticulado quadrilha que assaltava carros fortes e agências de bancos e Correios; Até um vereador foi preso

Resultado de imagem para policia federal

A Polícia Federal (PF) disponibilizou o resultado da Operação Cariri, realizada no final de semana, para prender integrantes de uma organização criminosa interestadual responsável por pelo menos nove assaltos, incluindo a bancos, com explosões de caixas eletrônicos, agências dos Correios e carros-fortes, no sertão de Pernambuco e municípios do Ceará. A área de inteligência e Delegacia de Salgueiro da PF deflagrou a ação para cumprir 16 mandados de prisão preventiva da Comarca de Missão Velha (CE), onde os bandidos explodiram as agências de dois bancos, em fevereiro. Foram efetuadas onze prisões e diligências prosseguem para a captura de cinco integrantes ainda não localizados.

Segundo a PF, a organização criminosa atuava na modalidade chamada de “novo cangaço”, com parte da quadrilha mantendo os reduzidos efetivos policiais dos municípios alvos sob fogo intenso e bloqueando estradas com grampos, enquanto outros integrantes explodiam caixas eletrônicos e levavam o dinheiro. O grupo tinha 18 integrantes dos estados de Pernambuco, Alagoas, Bahia e Ceará, mas dois líderes foram mortos em confrontos com a Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) no início do ano, no sítio Quixaba, a 15 quilômetros de Salgueiro, a 513 quilômetros do Recife, no Sertão, e outros oito integrantes estão em presídios de Pernambuco, Ceará e Bahia.

Nas investigações, a PF de Pernambuco contou com apoio da PF de Juazeiro (BA), do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior da PMPE (Bepi) e da Polícia Civil de Petrolina, e da área de inteligência da Polícia Militar da Bahia (PMBA) para identificar e qualificar os integrantes do bando armado, que aterrorizou vários municípios de Pernambuco e do Ceará. As prisões foram realizadas em Petrolina, Delmiro Gouveia (AL) e Barbalha (CE).

Entre os presos está um comerciante de Petrolina que atuava no ramo de consórcios e vigilância eletrônica e é acusado de alugar fuzis para a organização criminosa, além de ter forjado o roubo de veículo de sua propriedade que seria utilizado em assaltos. Outro preso é um policial civil da Paraíba que também é vereador do Partido Socialista Brasileiro (PSB) no município Jardim (CE), que teria cedido uma granja para reunião da quadrilha antes do assalto em Missão Velha (CE) no dia 3 de fevereiro.

Segundo a PF, um dos presos é o vereador Francisco Renato Pereira Júnior, 38 anos, recolhido ao Presídio de Juazeiro do Norte (CE). Conhecido como “Junior Sedrim” e residente Barbalha (CE), o vereador foi o quarto mais votado no município, com 1.161 votos, mas já responde a ação penal por participação em duplo homicídio contra um casal no município de Santana de Mangabeira (PB). Além dele foram presos Josiel De Almeida (recolhido ao Presídio de Paulo Afonso-BA); Denilson da Silva Antunes (Penitenciária de Petrolina); Cleiton Pereira da Silva (Presídio de Salgueiro); José Salviano Arcoverde Neto (Presídio de Arcoverde); Edilzo Vicente da Silva (Presídio de Patos-PB); Felipe Oliveira de Araújo (Presídio de João Pessoa-PB); Alessandro Cornélio (Presídio de Limoeiro); e Nadelson Wisard dos Santos, Henrique Rocha da Cruz e Gedenildo Romão da Silva (Presídio de Juazeiro do Norte-CE).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *