Ministério Público dá prazo de 30 dias para que a Eletropetromotos explique a real situação junto aos clientes

Resultado de imagem para mppe

O Ministério Público de Pernambuco em Afogados da Ingazeira esteve reunido nesta segunda (11) em sua sede para tratar sobre o assunto da empresa Eletropetromotos. O MP solicitou a presença da empresa (com sede em Petrolina) para que comparecesse a fim de informar como vai ficar a situação dos clientes que faziam parte do consórcio contemplativo (aquele que quita quando sorteado).

De acordo com o promotor, Lúcio Luiz de Almeida Neto, uma representante da empresa esteve presente e explicou a real situação da empresa, afirmando que a crise também chegou e já estava com dificuldades para entregar os prêmios (motos ou dinheiro), mas que há imóveis com valores acima dos débitos e que a empresa poderá se desfazer para saldar as dívidas.

O MP deu um prazo de 30 dias para a empresa informar quanto realmente é o valor a ser repassado para os clientes e de quanto é o valor dos imóveis disponíveis. O promotor informou que há três casos a serem tratados: o de quem já foi contemplado e não recebeu; o que terminou de quitar e não recebeu; e os que vinham pagando desde a primeira parcela até os casos de quem estava restando uma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *