TRE-PE julga improcedente pedido de cassação de diploma do prefeito de Tabira, Sebastião Dias, e de seu vice

Resultado de imagem para chapa sebastião dias e jose amaral

Trata-se de Recurso Contra Expedição de Diploma (RCED) interposto pela Coligação "Frente Popular para Tabira Avançar" e por Maria Claudenice Pereira de Melo Cristovão, em desfavor da Coligação "Para Tabira Seguir Mudando", de Sebastião Dias Filho e de José Amaral Alves Morato, prefeito e vice-prefeito eleitos nas eleições de 2016, no Município de Tabira, respectivamente.

Nas razões recursais, alegam os recorrentes que o vice-prefeito eleito incide em causa de inelegibilidade e ausência de condição de elegibilidade, em razão da condenação em ação de improbidade administrativa, à suspensão dos direitos políticos por seis anos, cuja decisão transitou em julgado em 26/08/2016. Defendem que a ausência de condição de elegibilidade e causa de inelegibilidade são supervenientes pois o prazo para a Ação de Impugnação do Registro de Candidatura ocorreu em 24/08/2016, ou seja, quando ainda não havia o trânsito em julgado.

Sustentam ainda que o recurso especial interposto por um dos litisconsortes daquela ação de improbidade administrativa não aproveita o recorrido em questão, uma vez que não se trata de litisconsórcio unitário e não possuem nenhuma correlação da matéria tratada.

Por fim, postulam a aplicação do princípio da indivisibilidade da chapa, sendo necessário a realização de novas eleições.

O TRE-PE julgou improcedente nesta quarta (14) o Recurso Contra a Expedição de Diploma do atual prefeito de Tabira, Sebastião Dias, e de seu vice, José Amaral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *