Itambé: Capitão e soldado indiciados por morte de estudante baleado em protesto

Resultado de imagem para jovem baleado em itambé - pe

O capitão Ramon Tadeu Silva Cazé, 43, e o soldado Ivaldo Batista de Souza Júnior, 33, foram indiciados por homicídio culposo pela morte do estudante Edvaldo da Silva Alves, de 19 anos. A vítima foi baleada durante um protesto contra a violência em Itambé. O crime aconteceu no dia 17 de março e Edvaldo ficou internado 24 dias até falecer no Hospital Miguel Arraes, em Paulista.

O capitão também está sendo indiciado por abuso de autoridade, por ter dado um tapa no rosto da vítima no momento em ela era socorrida. Os dois policiais estão afastados das atividades de rua e respondem a processo administrativo também na Polícia Militar de Pernambuco (PMPE). O capitão e o soldado estão lotados na Companhia Independente de Goiana. O resultado do inquérito foi apresentado pela Polícia Civil na manhã desta sexta-feira. Com mais 400 páginas, o inquérito ouviu 12 testemunhas e realizou seis perícias complementares. De acordo com o delegado seccional de Goiana e presidente do inquérito policial, Pablo de Carvalho, os dois foram indiciados por homicídio culposo porque não tinham treinamento para usar armas com bala de borracha.

Caso – No dia 17 de março, Edvaldo participava de um protesto contra a insegurança em Itambé, na rodovia PE-75, quando foi alvejado por um disparo efetuado após um PM fazer menção a quem levaria um tiro primeiro. Alvejado, sangrando, acabou sendo arrastado por PMs, sendo agredido e jogado na caçamba de uma viatura e depois socorrido para o Hospital Miguel Arraes.

As cenas foram gravadas num vídeo e disponibilizados pela Internet, com um áudio em que moradores do município gritavam contra a ação da PMPE num protesto pelo qual clamavam por policiamento e segurança contra assaltantes. Estudantes e outros moradores da área queimaram pneus e pedaços de madeira, interditando a PE-75 entre os municípios de Itambé e Goiana. PMs tentavam liberar a rodovia, quando ocorreu o disparo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *