Estado nomeia 2.677 professores concursados

Resultado de imagem para professores em sala de aula de pernambuco

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação, anunciou nesta sexta-feira a nomeação de 2.677 aprovados no concurso público para professores da Rede Estadual de Ensino. Do total, 2.333 vão atuar na docência das disciplinas de Matemática; Física; Química; Língua Portuguesa e Educação Física.

Também serão chamados 166 profissionais para as vagas de braillista e intérprete de Língua Brasileira de Sinais LIBRAS, ambos nos níveis médio e superior, e 178 atuarão nos cursos de educação profissional nas áreas de Ambiente e Saúde; Segurança do Trabalho; Controle e Processos Industriais; Gestão e Negócios; Informação e Comunicação; Infraestrutura; Produção Cultural e Design; Hospitalidade e Lazer.

Nas disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e Educação Física, serão nomeados 735 candidatos aprovados, acima das vagas previstas no edital (1.282), totalizando 2.017 candidatos nomeados nessas disciplinas.

No recorte por região, serão nomeados na Região Metropolitana do Recife 1.071 novos professores. Já no interior do estado serão 1.606 novos docentes na Rede Estadual de Educação. Atualmente Pernambuco possui 1.049 escolas, 37 mil professores e 610 mil estudantes.

Após nomeação publicada no Diário Oficial do Estado, os aprovados serão convocados no prazo legal de 30 dias para realização de perícia médica e posse. O edital da seleção oferece três mil vagas distribuídas nas áreas da Educação Básica, Educação Especial e Educação Profissional. Ainda haverá a conclusão do certame para os profissionais de Biologia e instrutor de LIBRAS, com previsão de finalização para março deste ano.

Sancionada a MP, o próximo passo a ser dado é a implantação da Base Nacional Comum Curricular que, atualmente, está sendo elaborada por um comitê presidido pelo Ministério da Educação.

O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Fred Amâncio, destacou o fato de a reforma ajudar a tornar a escola mais atrativa aos estudantes brasileiros. Segundo ele, a flexibilidade do ensino médio está alinhada também com o Plano Nacional de Educação, que apresenta metas para a melhoria do sistema educacional brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *