Cabo da PM é investigada por fraude em documento enviado ao governo

Uma policial militar de Pernambuco está sendo investigada pela Corregedoria-Geral da Secretaria de Defesa Social (SDS) por usar assinaturas falsas em um documento enviado ao governo do estado para solicitar a recomposição salarial da categoria. A cabo foi levada ao Conselho de Disciplina após a corporação descobrir a fraude e constatar que oito assinaturas apresentadas para respaldar o pedido tinham sido feitas por uma mesma pessoa.

De acordo com a SDS, as investigações revelaram que a PM confessou ter escrito todos os nomes.

A informação sobre a investigação da policial está publicada no Boletim-Geral da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, de quinta-feira (19). Segundo o registro, a cabo encaminhou um documento de 14 laudas com solicitação de recomposição salarial para policiais e bombeiros militares do Estado de Pernambuco. O material foi enviado ao então secretário de Defesa Social, ao secretário de Administração e ao comandante-geral da PM.

No fim do documento, relata o texto contido no boletim da SDS, constam assinatura de oito policiais militares. Eles se denominam participantes da ‘Comissão Independente de Reajuste – Somos Todos Tropa’.

O material enviado não seguiu a tramitação regulamentar, que prevê o cumprimento da cadeia hierárquica. Então, ele passou a ser alvo de investigação em inquérito militar, "que constatou que as assinaturas constantes foram feitas apenas por uma pessoa".

Mesmo sendo submetida ao Conselho de Disciplina, a cabo seguirá exercendo normalmente as funções policiais. A portaria com a previsão de investigação da PM foi enviada ao corregedor-geral da SDS, para que seja designada uma Comissão Permanente de avaliação.

Nas redes sociais, a PM investigada se declara defensora da categoria. Em uma postagem de sábado (21), a cabo conta que um oficial a avisou para que ela tomasse "cuidado com os seus textos contra o governo" e não tentasse "ser a salvadora da segurança pública". Ela rebateu dizendo: "É, sou uma das salvadoras que dão a cara à tapa para que policias como o senhor sejam valorizados! Coragem não se vende em qualquer esquina Coronel."

Comando

Diante desse caso, o comandante-geral da PM, Coronel Carlos D’Albuquerque, afirmou que a PM instaurou o procedimento de investigação e poderá punir a PM administrativamente ou penalmente. “Isso prevê até expulsão da polícia”, afirmou.

O comandante também declarou que a corporação não pode admitir posturas desse tipo. “Não podemos ter profissionais que devem servir à comunidade e que estão fraudando ou indo para a criminalidade”, disse.

Do G1 PE

Detento de 21 anos é morto em presídio em Canhotinho

Resultado de imagem para presidio de canhotinho pe

Um detento de 21 anos foi morto em tumulto no Centro de Ressocialização do Agreste (CRA), na cidade de Canhotinho, no Agreste de Pernambuco, neste último domingo. Segundo informações da Secretaria Executiva de Ressocialização, Josemar de Souza Silva foi socorrido e levado para o Hospital Dom Moura, em Garanhuns, mas não resistiu a agressão e foi a óbito. O Seres afirma que os suspeitos foram identificados e encaminhados à Delegacia Regional de Garanhuns, que tomará medidas cabíveis ao caso.

Emoção na despedida de padre Erinaldo em Iguaraci

Emoção durante despedida do padre Erinaldo em Iguaraci

Muita emoção tomou conta dos que estiveram participando da missa de despedida do padre Erinaldo Sultério, em Iguaraci. A missa aconteceu na noite deste domingo (22) na Matriz de São Sebastião, naquele município. A missa contou com a participação dos familiares do padre, das pastorais e de vários movimentos. Muitas homenagens foram apresentadas e a maioria dos presentes não contiveram as lágrimas.

Padre Erinaldo está deixando a Paróquia de São Sebastião para assumir a Paróquia de São João Batista, em Mirandiba, no dia 23 de fevereiro. Quem estará assumindo a Paróquia deixada por Pe. Erinaldo, será o padre Antônio Rogério Veríssimo. A posse do novo sacerdote está marcada para o próximo sábado (29), às 19h, na Matriz de São Sebastião em Iguaraci.

Presidente do TRF suspende decisão de impedir candidatura de Maia

Resultado de imagem para rodrigo maia congresso

O presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), desembargador federal Hilton Queiroz, decidiu neste domingo, 22, suspender a decisão que impedia a candidatura à reeleição do atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Na semana passada, o juiz federal substituto Eduardo Ribeiro de Oliveira, da 15ª Vara Federal do Distrito Federal, determinou que Maia se abstivesse de concorrer à eleição interna da Casa, marcada para o dia 2 de fevereiro. O deputado recorreu ao TRF-1 para reverter a decisão.

Na avaliação do desembargador Hilton Queiroz, a disposição constitucional "deixa evidente que a recondução para o mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente só é vedada aos que foram eleitos para mandato de dois anos".

Para Queiroz, este não é o caso de Maia, já que o atual presidente da Câmara "apenas cumpre mandato-tampão".

"A guerreada tutela provisória fere o princípio da separação dos poderes (artigo 2º da Constituição Federal), ao estabelecer vedação de candidatura em situação a cujo respeito a Constituição silenciou, culminando em invadir competência própria da Câmara dos Deputados para dispor quanto à eleição de sua mesa diretora", escreveu Queiroz em sua decisão.

A ação popular em questão foi ajuizada por Marcos Rivas, advogado do Amazonas e pai de Lucas Rivas, assessor parlamentar na Câmara e antigo colaborador jurídico da equipe do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Maia é alvo de dois processos no Supremo Tribunal Federal (STF) movidos por adversários: um é de autoria do Solidariedade, que faz parte do Centrão, e outro do deputado oposicionista André Figueiredo (PDT-CE), que também concorre à presidência da Câmara.