OAB pede que SDS de Pernambuco revise o Pacto pela Vida e abra diálogo com a população

Presidente da OAB-PE, Ronnie Preuss Duarte (dir), entregou o documento para o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, nesta tarde. Foto: OAB-PE/Divulgação (Presidente da OAB-PE, Ronnie Preuss Duarte (dir), entregou o documento para o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, nesta tarde. Foto: OAB-PE/Divulgação)

Com o elevado índice de assassinatos no estado, a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Pernambuco (OAB-PE) protocolou, na tarde desta quarta-feira (11), um relatório pedindo a revisão na estratégia de segurança pública prevista pelo Pacto Pela Vida. O documento foi entregue pelo presidente da Ordem, Ronnie Preuss Duarte, ao secretário de Desenvolvimento Social, Antônio de Pádua.

O diagnóstico traçado sobre a atual política de segurança pública no estado foi elaborado pela Comissão Especial de Segurança Pública (Cesp) da OAB-PE após um estudo de campo e de mapeamento de informações de diversas fontes. O relatório sugere, ainda, alterações pontuais para reduzir os números da violência. Do início do ano até o final de agosto, de acordo com a SDS, o estado já somou um total de 3.735 homicídios.

Entre as indicações do estudo, consta a revisão do Pacto pela Vida e a instituição de canais permanentes de diálogo com a sociedade civil organizada sobre temas relativos à questão, o aprimoramento do diálogo com as bases das carreiras policiais e o restabelecimento da mesa permanente de negociação entre o governo e os órgãos que operam a segurança pública.