Simaria se afastará dos palcos novamente por causa de sua doença

Resultado de imagem para simaria da dupla

A cantora Simaria, da dupla Simone e Simaria, precisará se afastar novamente dos palcos por causa de sua saúde. Entre abril e agosto deste ano, ela já havia se afastado da carreira para cuidar de uma tuberculose ganglionar.

Na última quinta-feira, 13, a cantora voltou a se sentir mal e foi encaminhada ao hospital Sírio-Libanês, onde passou o fim de semana realizando exames. Mais uma vez, ela precisará passar por um tratamento.

Segundo comunicado enviado por sua assessoria, "alguns compromissos serão mantidos, porém, sempre com autorização médica prévia".

"Não é fácil ter que parar mais uma vez. Dei, como sempre, o melhor de mim, mas infelizmente ainda não estou pronta para voltar à estrada com a agenda de shows", disse Simaria.

A cantora ainda fez questão de agradecer seus fãs: "Agradeço a cada oração e carinho que tenho recebido. Agora vou me cuidar para, em breve, voltar e levar minha alegria para todos os nossos fãs ao lado da minha irmã Simone".

Agenda de shows
Simone, por sua vez, já estava com férias programadas e "segue analisando a possibilidade de manter agenda de shows".

Em show realizado no último sábado, 15, na cidade de Barra Velha, em Santa Catarina, Simone se apresentou sozinha e falou sobre a situação de sua irmã aos fãs. "Começou a passar muito mal (referindo-se à quinta-feira, 13). Nesse momento ela se encontra fazendo novos exames por conta da doença dela. E por esse motivo a gente vai dar uma pausa nos nossos trabalhos à espera de concluir o tratamento da Simaria", disse.

Vacinação contra pólio e sarampo atinge meta, diz governo

Resultado de imagem para vacinaçao contra polio e sarampo em crianças

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite atingiu a meta de imunizar 95% do público-alvo estabelecida pelo governo federal. Enquanto a média geral de vacinação contra sarampo foi de 95,3%, a de poliomielite ficou em 95,4%. No total, 21,4 milhões de doses foram aplicadas, beneficiando 10,7 milhões de crianças. O balanço foi divulgado hoje (17) pelo Ministério da Saúde.

A campanha foi encerrada na sexta-feira (14), depois de ter sido prorrogada pela pasta. Alguns estados e municípios, no entanto, mantêm a vacinação.

Os números do ministério mostram variações da cobertura vacinal entre estados. Quinze deles atingiram a meta para as duas vacinas. Já São Paulo e Tocantins alcançaram o índice mínimo de 95% somente na vacinação contra pólio.

O Rio de Janeiro foi a unidade federativa com o pior desempenho da campanha, com uma cobertura de 83,3% contra poliomielite e de 84,4% contra sarampo, taxas que poderão ser melhoradas, já que a Secretaria de Saúde do estado decidiu prorrogar a ação até o próximo sábado (22). Na sequência, aparece o Distrito Federal, com 88% e 87,5%, respectivamente.

Operação da Polícia Federal erradica 330 mil pés de maconha no Sertão

Operação Macambira III

A Polícia Federal em Pernambuco divulgou nesta segunda-feira (17) os detalhes da Operação Macambira Três, que visa combater o plantio de maconha no Estado. Na ação, foram erradicados 330 mil pés da planta em 149 plantios nos municípios de Salgueiro, Serra Talhada, Orobó, Cabrobó, Belém do São Francisco, Santa Maria da Boa Vista, Parnamirim, Floresta e Ibó, todos no Sertão.

Operação Macambira III

A ação, que acontece a cada três meses, já erradicou mais de 847 mil pés de maconha, o que daria para produzir 283 toneladas da droga. Somente nesta última ação, a colheita da planta daria para produzir mais de 110 toneladas de maconha para o consumo, segundo o chefe de comunicação da Polícia Federal, Giovani Santoro.

Ainda de acordo com Santoro, apesar de ninguém ter sido preso, os proprietários das terras onde havia plantio podem ser indiciados e presos por tráfico de drogas.

Se somados, os números da operação nos últimos três anos, já foram erradicados mais de 3 milhões de pés de maconha, evitando que quase mil toneladas da droga fossem parar nas ruas, além da apreensão de 7.744 quilos de maconha prontas para consumo.

Toffoli sobre Bolsonaro sobre confiabilidade da urna eletrônica: ‘Ele sempre foi eleito usando a urna eletrônica’

Resultado de imagem para toffoli rebate bolsonaro sobre urna eletronica

Em entrevista coletiva, a primeira concedida desde que assumiu a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli rebateu hoje (17) críticas à confiabilidade da urna eletrônica e afirmou ser “lenda urbana” que a Corte atue para conter a Lava Jato.

A respeito de afirmações recentes do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, que levantou suspeitas de possível fraude nas urnas eletrônicas durante a votação, Dias Toffoli respondeu que “a urna é 100% confiável”.

“A respeito disso, eu digo apenas que ele sempre foi eleito usando a urna eletrônica”, disse Toffoli sobre as suspeitas levantadas pelo candidato. “Os sistemas são abertos a auditagem para todos os partidos políticos seis meses antes da eleição, para todos os candidatos e para a Ordem dos Advogados do Brasil”, destacou o presidente do STF.

Ele ressaltou ainda que pela primeira vez as eleições no Brasil serão acompanhadas por observadores da Organização dos Estados Americanos (OEA). “Tem gente que acredita em saci-pererê”, disse o ministro a respeito das suspeitas sobre a urna.

“Em primeiro lugar, o Supremo Tribunal Federal (STF) sempre deu suporte à Lava Jato. Vamos parar com essa lenda urbana, com esse folclore, o Supremo Tribunal Federal nunca deu uma decisão que parasse a Lava Jato ou outras investigações”, afirmou o ministro ao ser questionado sobre decisões da Corte com potencial de afetar a operação.

O ministro destacou, porém, que o que o Supremo tem feito é atuar para dar parâmetros legais às investigações e garantir o devido processo legal “em alguns casos que eventualmente necessitem dessa intervenção. Quando as investigações se mostram abusivas, elas são, como devem ser, tolhidas pelo Judiciário, que é o que garante direitos individuais e fundamentais”.

Bolsonaro lidera com 28,2% seguido por Haddad com 17,6%

Combinação de fotos de candidatos à Presidência

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, lidera a disputa pela Presidência com 28,2 % de apoio, à frente de Fernando Haddad (PT), com 17,6%, mostrou pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira.

A seguir aparecem os candidatos Ciro Gomes (PDT), com 10,8%; Geraldo Alckmin (PSDB), com 6,1% e Marina Silva (Rede), com 4,1%. João Amoêdo (Novo) tem 2,8%; Alvaro Dias (Podemos) tem 1,9%; e Henrique Meirelles (MDB) tem 1,7%.

A pesquisa CNT/MDA anterior, divulgada em agosto, ainda mostrava como candidato do PT o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi barrado da disputa pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com base na Lei da Ficha Limpa.

O levantamento divulgado nesta segunda-feira, realizado entre os dias 12 e 15 de setembro, ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades da Federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Apenas três candidatos querem fim da reeleição

Resultado de imagem para reeleição

Sem um candidato à reeleição neste ano, a proibição de um presidente renovar seu mandato tem pouco apoio entre os presidenciáveis. Levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo mostra que, dos 13 candidatos à Presidência, apenas Marina Silva (Rede), Jair Bolsonaro (PSL) e Alvaro Dias (Podemos) defendem mudar essa regra.

Geraldo Alckmin (PSDB), João Amoêdo (Novo), Guilherme Boulos (PSOL), João Goulart Filho (PPL) e Fernando Haddad (PT) querem continuar tendo a possibilidade de serem reeleitos. Henrique Meirelles (MDB) preferiu não se posicionar e Ciro Gomes (PDT), Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU) e Eymael (DC) não responderam à reportagem.

Pai do trio KLB falece em São Paulo

klb

O empresário Franco Scornavacca, pai de Kiko, Leandro e Bruno, do grupo KLB, morreu neste sábado (15) após sofrer uma parada cardíaca.  O grupo cancelou o show que faria no mesmo dia, em Curitiba em comemoração aos 18 anos de carreira e, após  o ocorrido, retornou para São Paulo. O velório está sendo realizado na Assembleia Legislativa de São Paulo neste domingo. Em seguida, o corpo segue para o Crematório Horto da Paz, em Itapecerica da Serra. A cerimônia de cremação será às 14h.

De acordo com Kiko, Franco já estava internado há quase 40 dias por conta de problemas crônicos de saúde. “Ele fazia diálise, tinha problemas nos rins, diabetes, enfim, um histórico de fragilidade. Ele morreu do jeito que queria, tranquilamente. Foi como se desligasse ele da tomada”, disse o cantor a amigos próximos.

'Parte do eleitorado está votando em Bolsonaro para tirar o PT', diz Alckmin

Resultado de imagem para geraldo alckmin 2018

O candidato à Presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, fez novo apelo, neste domingo, a favor da estratégia do voto útil já no primeiro turno da eleição deste ano. Segundo ele, existem eleitores que estão com Bolsonaro neste momento para tirar o PT do governo, mas a estratégia pode se mostrar errada.

"O que temos visto é que tem uma parte do eleitorado que está votando no Bolsonaro para derrotar o PT. Mas pode ser o inverso, pode ser um passaporte para a volta do PT. Porque no segundo turno, o Bolsonaro perde para todo mundo. Acho que isso vai ficar claro ao longo desses últimos 20 dias."

Em Pernambuco, campanhas eleitorais ignoram vítimas do vírus zika

Resultado de imagem para candidatos ao governo de pernambuco 2018

Três anos após despertar a atenção do Brasil e do mundo, a epidemia causada pelo vírus zika e suas consequências - centenas de crianças nasceram com microcefalia -, são ignoradas nas eleições deste ano pelos sete candidatos ao governo de Pernambuco, que registrou em 2015 o epicentro do surto.

De acordo com levantamento feito pelo Estado nas diretrizes dos programas de governo registrados na Justiça Eleitoral, apenas um cita o problema e, ainda assim, apresenta uma proposta em duas linhas. Enquanto isso, a falta de atendimento adequado e as filas de espera fazem parte das reclamações das famílias, que se dizem abandonadas pelo poder público.

De agosto de 2015 a julho deste ano, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, foram notificados 2.555 bebês com microcefalia. Desses, 456 tiveram o diagnóstico confirmado e outros 304 estão “em investigação” ou tiveram o laudo “inconclusivo”. Do total de casos registrados, a pasta contabiliza 164 óbitos - 11 das mortes ocorreram em 2018.

Os candidatos minimizaram a ausência das consequências do vírus zika nos plano de governo registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e disseram que vão apresentar as promessas até o primeiro turno das eleições 2018, no dia 7 de outubro. Entre as propostas está a construção de centros regionais, concessão de auxílio financeiro e mutirões de atendimento.

Papa Francisco homenageia padre assassinado pela máfia

Resultado de imagem para papa francisco em discurso

O papa Francisco, que viajou neste sábado (15) a Palermo para homenagear um padre siciliano assassinado pela máfia há 25 anos por tentar afastar jovens de um bairro pobre do consumo de drogas, insistiu à população que os mafiosos não eram cristãos.

"Não se pode acreditar em Deus e ser mafioso. Aquele que é mafioso não vive como cristão, porque blasfema com sua vida o nome de Deus-amor", declarou durante uma homilia ao ar livre no bairro do porto de Palermo, capital da Sicília, onde era esperado por uma multidão de 100.000 pessoas, segundo as autoridades locais.

"Hoje precisamos de homens e mulheres de amor, não homens e mulher de fama, de serviço e não de abuso", assegurou, fazendo um pedido aos mafiosos: "Mudem! Parem de pensar em vocês mesmos e no seu dinheiro, se convertam".

Eleitor que fizer enquete em redes sociais pode ser multado em até R$ 329 mil

Resultado de imagem para redes sociais

O eleitor que fizer uma enquete nas redes sociais perguntando em quem seus amigos pretendem votar pode ser multado em até R$ 329 mil. A punição está prevista no artigo 23 da Resolução 23549/2017 do TSE. O texto prevê que “é vedada, no período de campanha eleitoral, a realização de enquetes relacionadas ao processo eleitoral”.

Como não específica se pessoas físicas estão, ou não, incluídas na proibição, ela pode ser aplicada para todos os cidadãos ou empresas no país. O TSE confirmou, por telefone, que a proibição é nacional e vale para pessoas físicas.

De acordo com o TSE, porém, para que seja aplicada a cobrança, é preciso investigação por parte do Ministério Público Eleitoral e condenação por descumprimento da legislação.