Apostador de Caruaru fatura R$ 32 milhões em sorteio da Timemania

Resultado de imagem para timemania

Um apostador de Caruaru ganhou R$ 32.484.301,48 milhões em uma aposta de sete números, na Timemania da Caixa Econômica Federal. O resultado foi divulgado na terça-feira (5). De acordo com a assessoria da Caixa, o jogo premiado foi realizado em uma casa lotérica de um centro de compras, localizado na Avenida Agamenon Magalhães, no bairro Maurício de Nassau.

As dezenas sorteadas foram 05 - 09 - 24 - 38 – 46 – 50 - 51. Segundo o gerente da casa lotérica Amilton Ferreira, onde a aposta foi feita, o ganhador do prêmio ainda não compareceu ao local com o bilhete premiado.

Em evento, Moro pede apoio a Temer para prisão de condenados em segunda instância

Presidente se recusou a aplaudir juiz Sergio Moro

O juiz federal e responsável pela Lava Jato, Sérgio Moro, pediu o fim do foro privilegiado para autoridades no evento Brasileiros do Ano, promovido pela revista Isto É nesta terça-feira (5). Se dirigindo ao presidente Michel Temer, o juiz também pediu ao governo para pressionar o STF a não mudar o entendimento em relação à possibilidade de prisão de um condenado em segunda instância.

Sobre a revisão pelo STF da possibilidade de rever o cumprimento de pena após decisão em segunda instância, o juiz disse que "ainda acha incerto que vão rever". "Outros ministros também podem mudar de posição, então não acho assim tão certo [que revertam o entendimento]", afirmou. Perguntado a quais ministros se referia, Moro declinou. "Vou ficar devendo essa resposta."

STF reitera Sport campeão de 1987 e aplica multa ao Flamengo

Resultado de imagem para sport campeão de 87

A taça de bolinhas de 1987 ainda causa polêmica e mais um novo capítulo foi escrito na tarde desta terça-feira. O Superior Tribunal Federal (STF), em decisão unânime, rejeitou o recurso apresentado pelo Flamengo para discussão sobre título do Campeonato Brasileiro de 1987 e manteve a postura de considerar o Sport como campeão legítimo, como já havia feito na audiência de 4 de março. Além disso, o Rubro-Negro Carioca ainda foi multado, e terá que pagar 2% do valor da causa ao clube pernambucano. A favor do Sport votaram os ministros Marco Aurélio Mello (relator do caso), Alexandre de Moraes e Rosa Weber.

Entenda o caso - Atravessando uma grande crise financeira, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) abriu mão de organizar o Campeonato Brasileiro de 1987, deixando o Clube dos 13 formular o torneio, chamado de Copa União.

Posteriormente, a CBF voltou atrás e decidiu realizar um outro campeonato com os clubes que foram excluídos da Copa União. Os times foram divididos em dois módulos. O módulo verde era composto pelos clubes integrantes do Clube dos 13, já o módulo amarelo abrigava as equipes que não jogaram a Copa União.

O Flamengo, campeão do módulo verde, e o Internacional, vice-campeão, se recusaram a jogar contra o Sport e o Guarani, campeão e vice, respectivamente, do módulo amarelo. Desde então muito se discute sobre quem é o verdadeiro campeão brasileiro de 1987.

Em função de todo esse imbróglio, criou-se uma segunda polêmica: quem é o dono da Taça das Bolinhas? O troféu foi criado para ser entregue ao primeiro pentacampeão do Campeonato Brasileiro, criado em 1971. Como a justiça não considera o Flamengo campeão de 87, o São Paulo herda a posição de primeiro a conseguir cinco títulos da principal competição do país. O Tricolor Paulista, inclusive, já fez a requisição para receber a Taça das Bolinhas, mas ainda não obteve sucesso e o objeto de desejo segue guardado dentro de uma agência da Caixa Econômica Federa, em São Paulo.

Congresso tem reprovação recorde, afirma Datafolha

Resultado de imagem para congresso nacional

Números revelam pior avaliação do trabalho de senadores e deputados na história recente, atingindo 60% de rejeição. Índice de aprovação é o menor registrado pelo instituto, com apenas 5% de opiniões favoráveis. Pesquisa do Instituto Datafolha divulgada nesta quarta-feira (06) indica que a rejeição ao Congresso Nacional atingiu o pior índice de sua história recente. Segundo o levantamento, 60% dos brasileiros consideram ruim ou péssimo o trabalho dos deputados e senadores.

Apenas 5% dos entrevistados aprovam o desempenho das duas casas do Congresso. Os índices se assemelham aos resultados de 1993, ano do escândalo dos anões do orçamento, quando um grupo de congressistas foi acusado de desviar recursos públicos em meio a uma hiperinflação que assolava a economia do país. Na época, 56% da população reprovava o trabalho dos parlamentares.

O recorde anterior havia sido registrado nas duas últimas pesquisas, realizadas em dezembro de 2016 e abril de 2017 abril, quando a rejeição ao Congresso era de 58% contra 7% de aprovação. De 2015 para cá, a reprovação nunca esteve abaixo de 41% e a aprovação jamais ultrapassou os 12%.

A única avaliação positiva registrada pelo Datafolha nos últimos 25 anos ocorreu em dezembro de 2003, durante o primeiro ano da primeira gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O maior índice de reprovação foi registrado entre as pessoas mais ricas (74%) e com ensino superior (75%). Entre os eleitores do candidato à presidência Jair Bolsonaro, 68% reprovam a atuação do Congresso. O Datafolha entrevistou 2.765 pessoas entre os dias 29 e 30 de novembro.

Audiência pública foi bem movimentada na Câmara de Afogados da Ingazeira

Resultado de imagem para audiencia publica na camara de afogados sobre a compesa

A Câmara de Vereadores de Afogados da Ingazeira realizou na noite desta terça (5) audiência pública para debater a cobrança do esgoto por parte da Compesa no município. Várias pessoas de diversos segmentos estiveram participando do debate que contou com a presença de quase todos os vereadores, do coordenador da Compesa no Interior, Marconi de Azevedo, do gerente da Compesa em Afogados, Sérgio Bruno e do chefe de distribuição local, Washington Jordão.

Após as falas dos vereadores e do representante da Compesa (Marconi), foi aberta a participação à população para que fossem feitas perguntas ou questionamentos. Algumas pessoas que fizeram questionamentos arrancaram aplausos dos presentes por se colocarem não contra o projeto do esgotamento, mas pela forma como querem realizar a cobrança.

O coordenador da Compesa no Interior, Marconi de Azevedo, disse que a regra junto a Agência Reguladora de Pernambuco (Arpe) para se cobrar o esgotamento sanitário por usuário é de 80% do valor da conta, mas que o governo do estado vai “brigar” com a Arpe para que esse percentual fique na casa dos 50%. Ele ainda afirmou que hoje, em Afogados da Ingazeira, 16% dos usuários da Compesa estão incluídos na tarifa social e que não vão pagar essa taxa do esgotamento.

Ao final, o presidente da Casa, vereador Igor Mariano, disse que a Câmara vai continuar acompanhando e estudando o projeto para que se possa tomar uma decisão acertada, sem tirar a importância do projeto para o município.

Floresta terá que substituir servidores terceirizados por concursados

Resultado de imagem para tce pe

A Segunda Câmara do TCE determinou nesta terça-feira (05) ao prefeito do município de Floresta, Ricardo Ferraz, que substitua de imediato os servidores contratados temporariamente que estejam ocupando cargos de natureza permanente, por servidores concursados, a menos que as substituições acarretem algum prejuízo ao serviço público. Caso não sejam feitas as substituições, o prefeito terá que apresentar ao TCE as devidas justificativas, “dando transparência a cerca de seus motivos determinantes”. Para a concretização dessas medidas, o conselheiro substituto e relator do processo, Ruy Ricardo Harten Júnior, sugere ao gestor a prorrogação do concurso realizado em 2015 na gestão da então prefeita Rosângela Maniçoba.

Segundo o relator, não se afasta a possibilidade de a administração valer-se de contratações por tempo determinado para atender às necessidades temporárias de “excepcional interesse público”, instrumento previsto na Constituição. Mas o que não se admite, disse ele, “é a adoção dessa via para suprir necessidades permanentes, sobretudo quando se verifica a presença de candidatos aprovados em concurso público”.

Cadastro que permite bloqueio de celular furtado tem adesão de 80% dos estados

Resultado de imagem para bloqueios de celular atraves do imei

Mais de 80% dos estados já aderiram ao Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas (Cemi), que permite o bloqueio de celulares extraviados, furtados ou roubados. Apenas Acre, Alagoas, Amapá, Maranhão e Pará ainda não aderiram ao sistema. Em novembro, 48,9 milhões de celulares foram bloqueados.

Os números foram divulgados nesta terça-feira (5) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), cuja área técnica tem mantido contato com os estados que ainda não aderiram ao cadastro para que integrem o projeto.

O registro no Cemi permite que o bloqueio dos aparelhos seja feito diretamente pelas polícias estaduais, sem necessidade de o cliente procurar a prestadora de serviço telefônico. O bloqueio é feito por meio de ambiente online, diretamente na base de dados de registro dos aparelhos.

Recife: Motorista do acidente na Tamarineira deve seguir para juri popular e pode pegar até 70 anos de prisão

Resultado de imagem para acidente na tamarineira

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) tem um prazo de cinco dias para oferecimento da denúncia junto ao Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) contra o estudante João Victor Ribeiro de Oliveira Leal, de 26 anos, indiciado por triplo homicídio doloso e dupla lesão corporal grave no inquérito sobre o crime de trânsito ocorrido no dia 26 de novembro, no bairro da Tamarineira, Zona Norte do Recife. Ao final, o processo deve seguir para júri popular. Os crimes preveem pena máxima de 70 anos.

João Victor não responderá por morte de bebê; carro estava a 108 km/h

João Victor Ribeiro de Oliveira Leal, 25 anos

Oito dias após o colisão no bairro da Tamarineira, na Zona Norte do Recife, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recebeu o inquérito policial indiciando João Victor Ribeiro de Oliveira Leal, de 25 anos. O jovem, que está preso, vai responder por triplo homicídio e dupla lesão corporal grave. O veículo que era conduzido por Victor estava a 108 km/h e avançou o sinal vermelho. O Ford Fusion atingiu lateralmente o Toyota RAV4, de placas DEZ-9493, onde estava uma família - pai, mãe e o casal de filhos, além da babá das crianças.

Na manhã desta terça-feira (6), a Polícia Civil e a Científica apresentam o resultado do inquérito e dos exames periciais.

João Victor responde pelas mortes da advogada, Maria Emília Guimarães, de 39 anos, e da babá Roseane de Brito Souza, de 23, que estava grávida de três meses, que morreram na hora, e também de Miguelzinho, que faria 4 anos este mês, que veio a falecer no dia seguinte à colisão, ocorrida no último dia 26 no cruzamento da rua Cônego Barata com Estrada do Arraial.

O jovem, que está preso no Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife, não irá responder pela morte do feto porque o homicídio de Roseane absorve o aborto, que é de menor potencial.

João Victor também responde por lesão corporal grave contra o advogado Miguel Arruda da Motta Silveira Filho, de 46 anos, e a menina Marcela, de 5, que seguem internados no Hospital Santa Joana, região central do Recife.

Artistas e juristas criticam projeto para proibir nudez em manifestações culturais

12-04-cidadania-lm-34

“Censura” foi a palavra mais utilizada para qualificar o Projeto de Lei nº 1774/2017, durante audiência pública da Comissão de Cidadania nesta segunda (4). De autoria do deputado Ricardo Costa (PMDB), a proposta quer proibir “exposições artísticas ou culturais, com teor pornográfico, em espaços públicos do Estado”. O parlamentar não participou da discussão.

Em tramitação nos termos de um substitutivo, a proposta entende como pornografia “expressões artísticas ou culturais que se utilizam de modelos nus ao vivo e que insinuem o ato sexual humano ou animal”. Representantes do setor cultural e juristas participantes do debate fizeram discursos contundentes contra a proposição.

“A arte é transgressora. A arte tem de trazer o incômodo e a reflexão, mostrar as sombras e as virtudes da sociedade, e eu gostaria de ter respeitadas as minhas escolhas de me expressar”, analisou a educadora Maria Clara Camarotti, integrante do coletivo de artistas Lugar Comum.

A atriz Michelle Amorim, membro do coletivo Guerrilha Cultural, disse que “a sombra da censura” se expande a partir do projeto. “A opinião das pessoas está deturpada e nós, artistas, já temos medo de tratar das questões sociais no nosso trabalho. A censura não está para chegar. A censura já chegou”, pontuou. Representantes da música e integrantes do Conselho Estadual de Política Cultural se manifestaram no mesmo sentido.

Produtor de teatro e membro do Conselho Nacional de Política Cultural, Oséas Borba lembrou que, também por iniciativa do peemedebista, uma lei que regulamentava a atuação dos artistas de rua recebeu críticas dois anos atrás. “O deputado se equivoca mais uma vez, quando tenta tratar da cultura. Propor a censura às artes causa problema à liberdade de expressão. É um completo retrocesso”, afirmou.

“O objetivo é claro. É probir, coibir, censurar”, frisou a professora do curso de Direito da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Virgínia Carvalho Leal. No entendimento da jurista, a proposição desrespeita o valor da liberdade e viola o direito fundamental à livre expressão da atividade intelectual, previstos nas Constituições Federal e Estadual. “É uma afronta principalmente ao estado democrático de direito, cujas bases são a liberdade e a pluralidade”, avaliou. “Numa sociedade que tem Abelardo da Hora e Francisco Brennand como baluartes da escultura, falar de proibição à nudez é uma hipocrisia.”

“Não podemos retroceder, do ponto de vista histórico, e possibilitar que alguém diga quando uma obra de arte pode ou não ser exposta”, argumentou a professora da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) Maria Lúcia Barbosa. “Não é um simples projeto de lei, mas uma tendência de censurar tudo aquilo que o Estado entenda como pornográfico”, apontou a advogada Luana Guarino, que integra grupo de pesquisa em Direito Constitucional na Unicap.

Presidente da Comissão de Cidadania e relator do projeto no colegiado, o deputado Edilson Silva (PSOL) adiantou que irá incluir, no relatório a ser apresentado, os pareceres jurídicos e as manifestações registradas durante a audiência. “Conseguimos construir uma consciência majoritária de que os direitos fundamentais e das minorias deveriam estar incluídos na Constituição. Um projeto de lei como esse revela que há uma disposição em avançar sobre essas conquistas e, por isso, é muito importante a participação da sociedade neste momento”, considerou o parlamentar.

Comissão de Agricultura debate situação de criadores de animais em Custódia

Comissão de Agricultura

As dificuldades enfrentadas por criadores de cabras e ovelhas, como a falta de água e a necessidade de melhoramento genético do rebanho, foram abordadas em audiência pública realizada pela Alepe nesta segunda (4), em Custódia. O encontro foi promovido pela Comissão de Agricultura da Casa em parceria com a Câmara de Vereadores da cidade.

Maria de Lourdes Silva, criadora de Sítio Brabo, na zona rural do município, chamou atenção para a escassez de recursos hídricos na região. “A gente já enfrentou uma grande seca no Nordeste há quatro anos. Não havia pastagem para os animais nem água. Sofremos muito”, relatou.

Aos poucos, porém, esse cenário está mudando graças a programas sociais, a exemplo do que garante a ração dos animais. Capacitações são dadas pelo escritório regional do Sebrae, e o financiamento fica a cargo do Banco do Nordeste. Representante da instituição financeira, Marivaldo Manuel destacou as vantagens de uma das linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). “O crédito, de até R$ 5 mil, é subsidiado em 40%. Ou seja, o beneficiado devolve apenas R$ 3 mil”, explicou. “Esse financiamento ajuda o homem do campo a investir em recursos hídricos e produzir durante todo o ano, e não só num período em que haja chuva.”

Além do crédito facilitado, o Programa Vendas em Balcão, da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), também tem contribuído para que os criadores assegurem a ração de que precisam. O representante do órgão em Arcoverde (Sertão do Moxotó), Herivelton Marculino da Silva, esclareceu o objetivo da iniciativa: “O Governo oferece um preço abaixo do mercado, que, por sua vez, fica obrigado a baixar o valor para poder vender ao produtor. A gente procura ajudar o pequeno produtor a ter acesso ao milho subsidiado, ou seja, sem o acréscimo de impostos”.

Segundo a Pesquisa Pecuária Municipal feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016, o Brasil possui mais de 18 milhões de ovelhas. Dessas, 2,5 milhões estão em Pernambuco, sendo 40 mil em Custódia. Já o quantitativo nacional de cabras é de quase dez milhões, com 2,5 milhões de cabeças no Estado, das quais 70 mil em Custódia.

Requerente da audiência, o vereador Joãozito Moura (PTB) afirmou que os produtores vêm sofrendo com a falta de mercado. Ele apontou caminhos para o Poder Público fortalecer a pecuária na região. “Nós precisamos de incentivos por parte do Governo do Estado e do município, para um apoio com relação ao fornecimento de alimentação a esses animais. Também na aquisição do leite e da carne, que podem ser inseridos na merenda escolar e distribuídos para famílias que necessitam”, sugeriu.

Para o presidente da Câmara de Vereadores de Custódia, vereador Neguinho da Maravilha (PSD), a carne de bode deve ser consumida nas escolas. “E também nos hospitais, onde os governos estadual e municipal terão demanda”, propôs.  Além da expansão do consumo, o crescimento do mercado passaria pelo melhoramento genético do rebanho, na opinião do presidente da Associação de Caprinos e Ovinos de Custódia, Mário Edson. “Nós temos um rebanho enorme, porém sem grande qualidade genética”, observou.

O deputado Eduíno Brito (PP), que presidiu a audiência, defendeu uma intervenção do Poder Executivo Estadual nesse sentido. “A ovinocaprinocultura é importantíssima para Pernambuco, é centenária. É fundamental que o Governo entre nessa cadeia”, defendeu, ressaltando a possibilidade de geração de novos empregos.