PP assume interinamente comando da Assembleia de Pernambuco e pressiona governo Paulo Câmara

Resultado de imagem para nova alepe pernambuco

A morte do presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Guilherme Uchoa, nesta terça-feira, 3, alterou o ambiente político estadual a menos de 45 dias do início da campanha para as eleições 2018. Cientistas políticos ouvidos pelo Estado acreditam que a ausência do parlamentar, que por 12 anos presidiu a Casa, aumenta a pressão sobre o governo Paulo Câmara (PSB), já que o PP, mesmo sendo da base, chega à presidência da Casa almejando ampliar o poder da legenda.

Pelo regimento da Alepe, primeiro vice-presidente, o deputado estadual Cleiton Collins (PP), assume interinamente o comando da casa por cinco sessões plenárias ordinárias. Depois disso precisa convocar novas eleições. Como a Assembleia entrou em recesso nesta terça-feira, o pleito só deve ocorrer em agosto.

"Este período de recesso será decisivo para o governo, pois precisará trabalhar muito para que seja eleito um aliado que não altere os planos de composição da chapa majoritária. A morte de Uchoa neste momento de reestruturação de alianças se tornou fator decisivo no cenário local, podemos dizer que a campanha começa agora", disse o cientista político e professor do Centro Universitário Guararapes Isaac Luna.

De acordo com Luna, a lacuna deixada por Uchoa coloca o PP em outro patamar no Estado. O partido é maioria na Assembleia pernambucana, ocupando 14 das 49 cadeiras. No poder Executivo, o PP comanda o Porto de Suape, Instituto de Pesos e Medidas (Ipem), Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco (Lafepe), as secretarias de Desenvolvimento Social e Desenvolvimento Econômico, além da administração de Fernando de Noronha.

"O PP assume um papel estratégico e agora passa a ter mais um argumento para exigir seu espaço na chapa. A pré-candidatura ao Senado pode ter sido decidida agora com o falecimento de Uchoa", afirmou Luna.

O deputado estadual e presidente em exercício da Alepe, Cleiton Collins, já acenou que o objetivo é mesmo ampliar o espaço do seu partido. Ele disse que pretende costurar imediatamente uma aliança com os parlamentares pernambucanos para que ele possa, pelo menos, concluir o biênio, que se encerra em janeiro de 2019, no comando da casa.

"Vou conversar com as bancadas e os líderes partidários de forma que a gente possa achar essa harmonia. Temos poucos meses, estamos dentro de uma campanha e temos projetos importantes que a casa precisa deliberar. Estou deixando para discutir tudo isso amanhã (nesta quarta-feira, 4)", afirmou.

Pesquisa no Blog

Rádio Web Acauã HD Full

Nosso Aplicativo

EM  TESTE...
Baixe Nosso aplicativo em:

 

 
BAIXAR

 

        

 

Link´s Para Rádio Web

     

Publicidade

 

 

 

 

Provedor de Internet em
Afogados da Ingazeira - PE